70. Oração do Pai

Senhor, já não sou mais uma criança! Tenho a impressão de que estou chegando à plenitude de meus dias! Meu lar, meus : filhos, minha mulher, meu trabalho, dizem-me que já realizei alguma coisa! Hoje volto meus olhos para os filhos que Tua bondade me concedeu!

Não posso esconder a alegria incontida de ser pai! Quando nasceu meu (minha) primeiro (a) filho (a), meu coração quase explodiu de alegria. Depois vieram os outros, e a alegria continuou. Senhor, neste dia eu Te dou graças pêlos filhos que me destes. Não posso esconder, nesta hora, uma certa preocupação.

Eles são tão frágeis, eles têm tantas riquezas escondidas nessa fragilidade! De noite, quando estão dormindo, vou contemplá-los em seu quarto. Fecho os olhos e penso no futuro. Quem serão eles? O que lhes reserva a vida? Quero ser amigo de meus filhos, quero escutá-los, quero servir a cada um deles. Quero rir quando estiverem rindo.

Quero chorar com eles. Senhor, faze com que eu saiba respeitar a personalidade de cada um deles. Faze, Senhor, com que eu seja paciente e compreensivo. Neste dia, eu imploro Tuas mais ricas bênçãos para os filhos da minha vida. Amém