Liturgia Diária

Um leproso veio até Jesus e Ele o curou

Quando Jesus cura o leproso encontramos um claro sinal de quanto Deus quer a nossa salvação, É preciso apenas, fé e abertura à sua graça.
Liturgia diária Mc 1,40-45 do 6º Domingo do tempo comum
Home Liturgia DiáriaLiturgia 2024 Ano B Um leproso veio até Jesus e Ele o curou

6º Domingo do Tempo Comum – Ano Litúrgico – B

Liturgia do dia 11 de fevereiro de 2024

Façamos a oração do dia: Senhor, ajudado com a vossa graça, quero usar sempre minha saúde, empregando minhas forças para a glória de Deus, para o meu próprio bem e para o bem do próximo.

PRIMEIRA LEITURA: Lv 13,1-2.44-46

Leitura do Livro do Levítico:

O Senhor falou a Moisés e Aarão, dizendo: “Quando alguém tiver na pele do seu corpo alguma inflamação, erupção ou mancha branca, com aparência do mal da lepra, será levado ao sacerdote Aarão ou a um dos seus filhos sacerdotes. 44 Se o homem estiver leproso é impuro, e como tal o sacerdote o deve declarar.

45 O homem atingido por este mal andará com as vestes rasgadas, os cabelos em desordem e a barba coberta, gritando: ‘Impuro! Impuro!’ 46 Durante todo o tempo em que estiver leproso será impuro; e, sendo impuro, deve ficar isolado e morar fora do acampamento”.

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

SALMO 32(31)

— Sois, Senhor, para mim, alegria e refúgio.

— Sois, Senhor, para mim, alegria e refúgio.

— Feliz o homem que foi perdoado e cuja falta já foi encoberta! Feliz o homem a quem o Senhor não olha mais como sendo culpado, e em cuja alma não há falsidade!

— Eu confessei, afinal, meu pecado, e minha falta vos fiz conhecer. Disse: “Eu irei confessar meu pecado!” E perdoastes, Senhor, minha falta.

— Regozijai-vos, ó justos, em Deus, e no Senhor exultai de alegria! Corações retos, cantai jubilosos!

SEGUNDA LEITURA: 1Cor 10,3 1–11,1

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios:

Irmãos: 10,31 Quer comais, quer bebais, quer façais qualquer outra coisa, fazei tudo para a glória de Deus. 32 Não escandalizeis ninguém, nem judeus, nem gregos, nem a Igreja de Deus. 33 Fazei como eu, que procuro agradar a todos, em tudo, não buscando o que é vantajoso para mim mesmo, mas o que é vantajoso para todos, a fim de que sejam salvos. 11,1 Sede meus imitadores, como também eu o sou de Cristo. 

– Palavra do Senhor.

– Graças a Deus.

EVANGELHO: Mc 1,40-45

— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Marcos.

— Glória a vós, Senhor!

Naquele tempo, 40 um leproso chegou perto de Jesus e, de joelhos, pediu: “Se queres, tens o poder de curar-me”. 41 Jesus, cheio de compaixão, estendeu a mão, tocou nele e disse: “Eu quero: fica curado!”. 42 No mesmo instante a lepra desapareceu e ele ficou curado. 43 Então Jesus o mandou logo embora, 44 falando com firmeza: “Não contes nada disso a ninguém! Vai, mostra-te ao sacerdote e oferece, pela tua purificação, o que Moisés ordenou, como prova para eles!”

45 Ele foi e começou a contar e a divulgar muito o fato. Por isso Jesus não podia mais entrar publicamente numa cidade; ficava fora, em lugares desertos. E de toda parte vinham procurá-lo.

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

COMENTÁRIO DO EVANGELHO

O Tempo Comum será interrompido para celebrarmos a Quaresma e a Páscoa. Jesus anunciou o seu projeto e, enfrentando o poder do demônio, que tira da pessoa humana a sua dignidade, mostrou na prática para que veio a este mundo. A cura das doenças é também um confronto com o poder do demônio, e hoje temos uma cura muito significativa na missão de Jesus, a cura de um leproso.

O Levítico é claro enquanto legislação. Alguém com sintomas de lepra deve ser levado ao sacerdote para ser diagnosticado. Declarada a lepra, será considerado impuro, andará com as vestes rasgadas, os cabelos soltos e a barba coberta, gritando: “Impuro! Impuro!”. Durante todo o tempo em que estiver contaminado, será impuro. Habitará sozinho e terá sua morada fora do acampamento.

Na narrativa de Marcos, um leproso se aproxima de Jesus, o que não era permitido. Devia manter-se distante. Ele faz uma profissão de fé no poder de Jesus: “Se queres, tens o poder de purificar-me”. Jesus se enche de compaixão, estende a mão e toca no leproso, o que também não era permitido. O leproso fica curado. Observando a Lei, Jesus manda que ele se apresente ao sacerdote e faça a oferenda prescrita pela sua cura.

O que Jesus está fazendo? Ele não nega que doenças contagiosas precisam de isolamento, que é preciso cuidar para que não se difundam no meio da população. Ele, porém, não aceita a qualificação moral de impureza dada a essa enfermidade. Há um ser humano em consideração e é preciso tirá-lo da situação em que se encontra, fazendo-o emergir de um submundo à claridade da vida normal. Jesus faz um milagre e o cura. Se pudermos, façamos também um milagre.

O milagre ao nosso alcance, a partir da inteligência que Deus nos deu, é procurar meios de integração, desenvolver a medicina, mudar a mentalidade de punição pelo pecado, identificar o verdadeiro pecador que está na causa das enfermidades, e muitas outras coisas que podemos fazer com a ajuda de Deus.

Dizem comentaristas judeus que estudam a legislação do Levítico sobre a lepra que o sumo sacerdote devia ter algum conhecimento de dermatologia para declarar curado o leproso e dizem também que “a Torá não viu na doença da lepra uma enfermidade como qualquer outra, mas sim um castigo do céu para a regeneração moral do homem”. O grande comentarista medieval Rashi escreveu que “trata-se de uma advertência e uma motivação: se te queres precaver da lepra, não fales mal de ninguém”.

O mal físico é visto como consequência do mal moral. O rei Ozias foi castigado com a lepra em um confronto com os sacerdotes sobre a oferta do incenso, e Miriam, a irmã de Moisés, também foi punida com a lepra por tê-lo criticado. Moisés, porém, intercedeu por ela com a oração mais curta de todas as que ele fez. “Por favor, Deus, cura-a”, com especial sonorização na língua hebraica: “El na refá na lá”. El é “Deus”; na, “por favor”; e refá, “cura”.

Entre nós, graças a Dom Helder e a muitos outros e outras, aprendemos a procurar pelas causas dos problemas da vida, saindo da fatalidade e da ideologia da punição. É denegrir a imagem misericordiosa de Deus atribuir a um castigo divino os males desta vida.

Em São Marcos, lemos que Jesus se encheu de compaixão diante do leproso ajoelhado. Há, porém, manuscritos nos quais se lê que ele se irritou. Certamente se irritou, não com o leproso, mas com a situação na qual ele se encontrava por conta de uma visão religiosa distorcida do que é puro e impuro aos olhos de Deus.Cônego Celso Pedro da Silva

LEITURA ORANTE

Oração Inicial

6º domingo do tempo comum. “Se queres tens o poder de purificar-me”. E Jesus cheio de compaixão, responde: “Quero. Se purificado!”. Esse é um claro sinal de quanto Deus quer a nossa salvação, É preciso apenas, fé e abertura à sua graça.

Hoje celebramos, também, a festa de Nossa Senhora de Lourdes. Na história dessa devoção temos conhecimento de como Deus deu a Maria, a Mãe de seu Filho Jesus, o poder de também, curar, o que é sempre uma purificação. Muitos doentes que se aproximam de Maria, com fé e devoção, são curados no corpo e no espírito.

Santa Mãe Maria nessa travessia, cubra-nos teu manto cor de anil, guarde minha vida mãe querida e a de todos os que amo. Maria, mãe carinhosa em todas as situações, rogai por nós que confiamos em vós. Amém.

“Senhor Jesus, dá-me um coração simples para compreender a riqueza de ensinamentos escondida em tua Palavra. Envia teu Espírito Santo para que eu não tenha medo de escutá-la e vivê-la conforme a tua vontade. Que a Palavra transforme o meu coração através da fé e confiança que eu deposito em ti. Amém.”

Leitura (Verdade)

O que diz o texto bíblico? Observe a fé do leproso e o amor compaixão de Jesus. As atitudes do ser humano necessitado e a atitude de Jesus misericordioso são faróis em nossa caminhada.

Este texto se refere ao último domingo da primeira parte do Tempo Comum, antes da Quaresma, que se inicia na Quarta-feira de Cinzas. Fica evidente que as ações e palavras de Jesus revelam o tempo novo e definitivo da salvação – realidade que explode e não pode ficar escondida.

Contudo, em Marcos é recorrente esta recomendação: “Não digas nada a ninguém”. Os estudiosos bíblicos chamam tal recurso literário de “segredo messiânico”, ou seja, para Marcos, Jesus não deveria se manifestar como o Messias antes da Ressurreição, porque, só através dela, os cristãos poderiam compreender que Jesus é o verdadeiro Messias, o Filho de Deus. O tempo pascal que vamos iniciar lançará mais luz sobre este tema.

Meditação (Caminho)

Medite a Palavra de Deus e deixe que ela se torne vida em sua vida. Releia o texto, caso sinta necessidade.
Como as palavras desse Evangelho caíram no meu coração?
Reconheço o poder de Jesus em minha vida e na história humana?
Com que atitudes, com que sentimentos eu falo com Jesus?

Oração (Vida)

O que você deseja dizer ao Senhor neste momento?
A oração é um momento em que nos colocamos diante de Deus e pedimos vida nova, apresentamos a Ele o que desejamos as realidades que queremos que Ele purifique, cure e transforme.
Reze ao Senhor, converse com Ele. Peça a interseção de Maria para que ela apresente ao seu Filho as suas necessidades.

Contemplação (Vida e Missão)

Contemplo, reflito na presença de Maria nesse mundo sofrido e torturado por tantos desmandos e fragilidades. Permaneço em silencioso respeito à nossa Mãe comum. Acolhe com humildade o poder de Deus para me purificar, curar e me salvar.

Bênção

Deus Pai do céu te abençoe e te cuide
Que Ele esteja na tua frente para te mostrar o caminho correto.
Atrás de ti para te sustentar em todos os desafios
Acima de ti para te proteger contra os perigos que vem do alto
Que Deus esteja em teu coração como chama ardente, e que a luz dele ilumine tua vida e te aqueça para a virtude.
Que Ele te cerque por todos os lados e não permita que te afastes dele. Amém.

Homilia Dominical