Teatro para catequese
 
Qual valor tem sua vida?
Enviado por: Avelino Bernardo das Graças

 
Confira a lista com os outros temas de teatro
 
Para enviar essa peça de teatro automaticamente no FACEBOOK, clique no botão abaixo:
Você tem muitos amigos e envia e-mails para todos? Então você pode enviar esse artigo para todos seus amigos de uma única vez, basta copiar a url abaixo e colar em seu e-mail.
Para enviar manualmente, copie CTRL C o código acima e cole CTRL V no mural ou mensagens de e-mails dos seus amigos:
 
Gostou desse teatro? Salve em formato word.
 
Confira a lista com os outros temas de teatro
 
 

1ª Parte
Qual valor tem sua vida

Esta história é de duas meninas... em que uma valoriza muito sua vida, mas a outra...

Jéssica - Filha, preciso ter uma conversa muito séria com você.

Misllene - Ah! Mãe... não dormi muito bem esta noite, estava na balada... deixa pra depois

(filha sai de cena)

Jéssica - (mãe segura a filha) Não menina, tem que ser agora e o assunto é muito sério.

Misllene - Tá bom mãe, fala.

Jéssica - Encontrei um cigarro na sua jaqueta... o que significa isto? Você está fumando, não minta para sua mãe.

Misllene - Ah! Mãe, estou sim...


Jéssica
- Mas você não dá valor a sua vida, a sua saúde. Você não sabe os males que o cigarro faz?

Misllene
- Ah... mãe, todo mundo fuma, hoje em dia é normal!

Jéssica
- Normal? Ah! Meu Deus, onde foi que eu errei... você vai ficar doente, não se alimenta direito, perde noite de sono e agora fumando...

Misllene - Ah! Tá mãe vou dormir...

Jéssica - Filha, só te falo uma coisa: muitas pessoas da sua idade gostariam de ter a saúde que você tem...
  (mãe, sai de cena)
(em seguida sai filha)

2ª parte

(Na casa de sua amiga)

Barbara - Mãe, estou com dor de cabeça de novo. Tenho medo que seja...

Karol - Ah! Menina deixa de frescura... Você é muito saudável...

Barbara - Mas tenho medo que seja a mesma doença que matou papai...

Karol - Tá filha, amanhã iremos ao médico.

(mãe e filha choram)

(Em outro dia)

Barbara - Oi amiga!

Misllene - Oi, quanto tempo! Você está bem?

Barbara - Estou, só vou ao médico à tarde...

Misllene - Mas o que você tem?

Barbara - Nada não... E você qual a novidade?

Misllene - Estou fumando.

Barbara - Que? Amiga você tá louca? Isto pode te trazer muitos problemas futuramente...

Misllene - Que nada! Você tem que viver o hoje. Amanhã será outro dia...

Barbara - Mas amiga tenha cuidado, por favor...

Misllene - Pode ficar tranqüila...

Barbara - Tchau! Deixe eu ir ao médico com minha mãe.

Misllene - Tchau! Mas não vai ser nada não...

Barbara - Tomara!

(Voltando do hospital)

Barbara - Ah... Meu Deus não acredito nisto... E agora mãe estou com a mesma doença que o papai teve! Estou com medo mamãe!

Karol - Não fica com medo minha filha. Deus nunca nos abandonará. Você ficara boa, estarei com você.

(No encontro, a amiga Barbara revela sua doença a sua amiga)

Barbara - Oi, amiga!

Misllene - Você foi ao médico?

Barbara - Fui.

(começar a chorar)

Misllene - O que foi Barbara? O que foi que aconteceu?

Barbara - Misllene, estou com câncer no intestino. Estou com medo, muito medo!

(Misllene fica chocada)

Misllene - Mas como? Isto não pode ser verdade, você sempre cuidou da sua saúde, nunca bebeu, fumou. Isto deve ser algum engano.

Barbara - Não Misllene, não é, agora é ter de tratar.

(as duas se abraçam)

  (As duas vão ao hospital do Câncer)

Misllene - Nossa Barbara, como essas crianças sofrem com esta doença. E mesmo assim estão alegres, como se não tivessem com nenhuma doença...

(Barbara sai. Misllene sozinha)

Misllene - Meu Deus! Como não pude valorizar o mais importante que temos “vida”, e agora minha melhor amiga está com esta doença...

(luta pela vida)

(Barbara surge novamente)

Barbara - (segura as mãos de Misllene) È neste momento que sentimos a presença de Deus conosco, mas tenho a certeza que vou me recuperar...

Misllene - Vai sim amiga. (sai Barbara)

Embora o mal nos faça sofrer, por meio dele podemos aprender muitas
coisas: como dar valor maior à vida. A minha amiga se tratou. E, como
para Deus tudo é possível, desde que tenhamos fé, se recuperou.

(as duas se reencontram num jardim)

Barbara - (com flores nas mãos) Nossa amiga, graças a Deus estou curada!

Misllene - Graças a Deus mesmo. Preciso te contar uma coisa.

Barbara - O que?

Misllene - Parei de fumar...

Barbara - Então nos duas fomos curadas! Estou tão feliz!

Misllene - Aprendi com seu sofrimento a dar valor ao que Deus nos deu de mais importante: a vida! Para que
estragarmos nossa vida com bebiba, cigarro?

Barbara - A vida é bela. Só nos resta saber viver!

Misllene - Não existem coisa melhor  que , poder andar , enxergar. Tudo isto é a vida...

Misllene - E você, qual valor tem sua vida?

Fim

 
 
xm732