Santo do dia

Santos Julita e Ciro

Julita vivia na cidade de Icônio, atualmente Turquia. Ela era uma senhora riquíssima, da alta aristocracia e cristã, que se tornara viúva logo após ter dado à luz a um menino. Ele foi batizado com o nome de Ciro. Tinha três anos de idade quando o sanguinário imperador Diocleciano começou a perseguir, prender e matar cristãos. 

Julita, levando o filhinho Ciro, tentou fugir, mas acabou presa. O governador local, um cruel romano, tirou-lhe o filho dos braços e passou a usá-lo como um elemento a mais à sua tortura. Colocou-o sentado sobre seus joelhos, enquanto submetia Julita ao flagelo na frente do menino, com o intuito de que renegasse a fé em Cristo. 

Como ela não obedeceu, os castigos aumentaram. Foi então que o pequenino Ciro saltou dos joelhos do governador, começou a chorar e a gritar junto com a mãe: "Também sou cristão! Também sou cristão!". Foi tamanha a ira do governador que ele, com um pontapé, empurrou Ciro violentamente fazendo-o rolar pelos degraus do tribunal, esmigalhando-lhe assim o crânio. 

Conta-se que Julita ficou imóvel, não reclamou, nem chorou, apenas rezou para que pudesse seguir seu pequenino Ciro no martírio e encontrá-lo, o mais rápido possível, ao lado de Deus. E foi o que aconteceu. Julita continuou sendo brutamente espancada e depois foi decapitada. Era o ano 304.

Ciro tornou-se o mais jovem mártir do cristianismo, precedido apenas dos Santos Mártires Inocentes, exterminados pelo rei Herodes em Belém. É considerado o Santo padroeiro das crianças que sofrem de maus tratos.

Reflexão:

A memória dos mártires mantém viva a convicção de que vale a pena perder a vida em função do amor a Jesus Cristo. Quando ouvimos relatos de mártirio, como o de hoje, sentimos nosso coração gelar de horror. Mas ainda hoje, séculos depois do início da Igreja, muitos cristãos ainda são martirizados de forma brutal e violenta. Ecoa ainda hoje o evangelho de Jesus: “se o grão de trigo não morre, ele não nasce para dar frutos em abundância”. 

Oração:

Deus Nosso Senhor e Nosso Pai, destes a Santa Julita e a São Ciro os sofrimentos do martírio, por sua intercessão dai-me uma fé verdadeira, forte, perseverante. Suplico-Vos o perdão de meus pecados e a graça de Vos amar e bendizer todos os dias de minha vida. Amém.

Colaboração: Padre Evaldo César de Souza, CSsR
 
Para compartilhar automaticamente no FACEBOOK, clique no botão abaixo:
Compartilhe essa página no facebook, assim seus amigos conhecerão a história dos santos. Para isto basta clicar no icone do FACEBOOK ou outro programa que você desejar compartilhar com seus amigos. Vamos evangelizar !
Você tem muitos amigos e envia e-mails para todos? Então você pode enviar essa reflexão para todos de uma única vez, basta copiar a url abaixo e colar em seu e-mail.
Para enviar manualmente, copie CTRL C o código acima e cole CTRL V no mural ou mensagens de e-mails dos seus amigos:
 
Leia também:
Litúrgia diária com comentário do Evangelho e Leitura Orante.
Homília Dominical - Homilia preparada pelo Pe Wagner A. Portugal
Missa com crianças - Prepare a missa com crianças da sua catequese ou utilize as historinhas nos encontros de catequese, ótimo conteúdo.
Reflexão diária - Centenas de reflexões para você meditar
Voltar ao índice de todos os santos
 
 
Aprenda como enviar nossas mensagens:
Compartilhando no mural do facebook
Para publicar essas mensagens no seu mural do facebook com todos os amigos. Clique no link acima e saiba como.
 
Compartilhando no mural de um amigo.
Gostaria de enviar essas mensagens apenas para um amigo, o que eu faço?. Clique no link acima e saiba como.
 
Enviar por email
Quero enviar as mensagens por email. Clique no link acima e saiba como.
 
Voltar ao índice de todos os santos
 
 
 
 
xm732