Meditações
 
Todos somos chamados a evangelizar
 
Leia os outros artigos
 

Sempre nos habituamos à idéia errada de que evangelizar é tarefa do Papa, dos Bispos, dos padres, religiosos e, de um modo particular, daqueles missionários que vão para terras longínquas. Diz-se normalmente que, evangelizar, é um papel da Igreja. É verdade! E quem é a Igreja? Não são todos os batizados?

Sempre nos encostamos à idéia que evangelizar é só para alguns e, por vezes, até contribuímos com umas dádivas materiais e, vá lá, até rezamos por quem vai evangelizar e por quem é evangelizado. Sempre nos convencemos que o importante é cumprir os mandamentos, cumprir os nossos deveres de família, de bom trabalhador, em suma, de bom cidadão. É uma tranqüilidade. Ficamos com a alma descansada, repousada na almofada do dever cumprido.

Pode acontecer que, ao abrirmos a Bíblia, nos deparemos com esta passagem: "Ide, pois, ensinai a todas as nações, batizando-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, ensinando-as a observar tudo o que vos prescrevi. E eis que estou convosco todos os dias, até ao fim do mundo" (Mat.28, 19-20). E, então, podemos começar a questionar sobre o que isto significa, uma vez que somos membros da Igreja.

"Ide por todo o mundo!" Sente-se nesta afirmação, não um pedido, mas um mandato com caráter urgente, algo que tem de ser feito, porque imprescindível. Entende-se como uma ordem de Deus dizendo que a salvação de muitos depende de uns tantos, os enviados, os que terão que dar a conhecer ao mundo a mensagem libertadora; dar a conhecer o "Caminho, a Verdade e a Vida", que é o próprio Cristo.

Por outro lado, neste contexto, Jesus quer associar à Sua missão salvadora, todos os homens que já O conhecem e que queiram passar esse testemunho a outros. Nesse sentido, não corresponder a este pedido é não compreender o que é ser Igreja, o que é partilhar da vida de Cristo. "Sereis meus amigos se fizerdes o que vos digo" (Jo 15,14). Eu, que sou Igreja, não posso ficar indiferente a este mandato. Eu, que sou Igreja, tenho que a ser, vivendo, e não olhando apenas.

Evangelizar é, portanto, uma palavra de ordem. Todos somos chamados a evangelizar. Todos somos chamados a anunciar a Pessoa de Jesus Cristo. Todos estamos comprometidos a proclamar que Jesus é o Senhor. Evangelizar é tornar presente a Igreja de Jesus, em todo o lugar onde haja alguém para ouvir a Verdade.

Todo aquele que queira responder a este mandato de Cristo "Ide por todo o mundo e anunciai a Boa Nova a toda a humanidade (Mc 16, 15-16), não estará só, porque o próprio Jesus nos disse "E eis que estarei convosco todos os dias, até à consumação dos séculos" (Mt 28,18-20).

Jesus conhece bem as nossas limitações, as nossas fraquezas, as nossas dúvidas e, é da fraqueza de cada um de nós que Ele se serve para espalhar a Sua Palavra, levar a esperança a toda a criatura. No entanto, ninguém pode evangelizar se não estiver evangelizado.

Ninguém pode anunciar que Deus é amor se não sentir, no seu coração, esse mesmo Amor. Ninguém pode suscitar calor no outro, se não tiver fogo dentro de si. E é o Espírito Santo que nos vai fazer nascer de novo para, como homens novos "ir e ensinar todas as nações".

É este fogo que tem levado a que muitos deixem a família, a casa, o conforto, um futuro promissor, amigos, para ir e anunciar a Pessoa de Jesus, Ele, o próprio Evangelho, Ele a Boa Nova dada pelos anjos, aos pastores, na noite do Seu nascimento.



 
 
xm732