Enriqueça a sua fé
 
Por que vemos a solidão como algo negativo?
 
Leia os outros artigos
 
Para enviar esse texto automaticamente no FACEBOOK, clique no botão abaixo:
Você tem muitos amigos e envia e-mails para todos? Então você pode enviar esse artigo para todos seus amigos de uma única vez, basta copiar a url abaixo e colar em seu e-mail.
Para enviar manualmente, copie CTRL C o código acima e cole CTRL V no mural ou mensagens de e-mails dos seus amigos:
Leia os outros artigos
 

Quando falamos sobre a solidão, logo nos deparamos com pensamentos negativos. Estar sozinho é sinônimo de mediocridade. As pessoas veem a solidão como algo completamente catastrófico. Afinal, ninguém gosta da ideia de passar uma vida sozinha (o), não é mesmo?

Sempre buscamos estar em companhia do outro, seja ele um namorado, amigo ou alguma pessoa de nosso convívio.
Sempre escuto pessoas dizendo: “E agora, o que será da minha vida sem ele (a)?”; “Sem você minha vida não tem sentido!” (Antes de conhecê-lo (a) a sua vida também não tinha sentido então?). Quem nunca soltou essa: “Se você não for, eu não vou!”.

São frases como essas que me levaram a observar, juntamente com o relato e a experiência de alguns atendimentos, algumas conclusões. São elas:

JULGAMENTO:

Ter medo do que o outro vai pensar ao me ver sozinho (a). Não posso estar sozinho, o que vão pensar de mim? Que não tenho ninguém? (Mas qual o problema de não ter alguém?).

ENFRAQUECIMENTO DOS LAÇOS AFETIVOS:

Uma pessoa com laços familiares afetivos enfraquecidos, principalmente na infância (pai/mãe ou figura paterna-materna que a represente), pode adquirir a necessidade de ter uma figura que lhe preencha esse “vazio”.

EXPERIÊNCIAS NEGATIVAS:

Pessoas que vivenciam ou vivenciaram experiências negativas podem ter o que a psicologia cognitiva comportamental chama de “crenças centrais” negativas, ou seja, criar a sua própria visão das coisas como forma negativa e distorcida da realidade, desenvolvendo interpretações errôneas sobre vários aspectos da vida, fazendo com que se sintam inseguras, incapazes de fazer algo sozinhas, e outros sentimentos negativos que as fazem ter a necessidade da reafirmação do outro.

APARÊNCIA E STATUS:

É muito comum, principalmente em redes sociais como o facebook, encontrar o “status de relacionamento sério” no perfil. Diariamente pessoas postam fotos aparentemente “felizes” (será que estão felizes mesmo?). Tudo isso para “mostrar para o outro” ou passar a imagem de uma pessoa que não está sozinha. Claro que não podemos generalizar. Realmente existem pessoas que fazem isso e que são muito felizes, e que não fazem isso somente para passar uma imagem positiva para alguém. Mas esse tipo de comportamento nada assertivo, dito anteriormente, é muito mais comum do que imaginamos.

PRESSÃO DA SOCIEDADE:

Sabemos que, desde a antiguidade, a mulher tem o papel de “procriadora”. Enquanto o homem trabalhava, a mulher ficava em casa cuidando dos filhos e dos afazeres domésticos (o que mudou muito desde a atualidade). Sabemos que antigamente a pressão era enorme para que a mulher se casasse e tivesse filhos. Os paradigmas nesse sentido diminuíram muito, porém, existem aquelas pessoas que se sentem pressionadas, muitas vezes, pelos próprios membros da família para que se casem. Não só para as mulheres, mas para os homens também, isso mesmo!

Não podemos ignorar o fato de que esses pensamentos ainda se refletem em nossa sociedade. Sabe quando você vai a uma festa e aquela tia te pergunta se já está namorando? Sabemos muito bem não é? Esse é um bom exemplo.
Não estou dizendo que estar sozinho (a) não é ruim, todos precisamos uns dos outros, mas gostaria de colocar a solidão não somente como algo negativo.

Existem sim pessoas que vivem sozinhas e são felizes. Estar só não significa que você seja solitário. Como já dizia Jean-Paul Sartre: “Se você sente tédio quando está sozinho, é porque está em péssima companhia.”

Se você está na lista dos que se sentem sozinhos, não se sinta mal por isso. Aproveite para realizar aquele sonho. Invista em sua carreira, vá viajar, faça uma caminhada, cuide do seu corpo e principalmente da sua mente. É preciso cuidar da causa, para que assim possamos driblar nossas maiores angústias e conseguirmos viver bem com a nossa melhor companhia: nós mesmos!

Psiconlinews

 
 

xm732