Enriqueça a sua fé
 
Evangelizar com humildade
 
Leia os outros artigos
 
Para enviar esse texto automaticamente no FACEBOOK, clique no botão abaixo:
Você tem muitos amigos e envia e-mails para todos? Então você pode enviar esse artigo para todos seus amigos de uma única vez, basta copiar a url abaixo e colar em seu e-mail.
Para enviar manualmente, copie CTRL C o código acima e cole CTRL V no mural ou mensagens de e-mails dos seus amigos:
Leia os outros artigos
 

Evangelizar com humildade: um desafio diário para quem faz comentários nas redes sociais

"Ide e pregai o evangelho a toda criatura" nos autoriza e nos incentiva a levar a Palavra de Deus a todo o mundo: algo de muito nobre que todo católico deve fazer. Ao contrário do que pode parecer à primeira vista, a evangelização não é só pregar e defender a Bíblia. É muito mais do que isso e pode acontecer nos gestos mais simples. Nossa Senhora foi dona-de-casa. Há algo mais simples que isso? Madre Teresa de Calcutá agia muito mais do que falava. Evangeliza-se das mais variadas - e simples - formas no dia-a-dia.

Infelizmente, até nisto existe tentação. A pior delas não é a preguiça, a falta de conhecimentos ou falta de coragem. O que mais atrapalha é a falta de humildade: quando a pessoa chega a um ponto em que, por estar do lado da Verdade, assume a postura de que ela está sempre certa e quem pensa o contrário está sempre errado. Neste momento, deixou-se de ser evangelizador.

Obviamente, não existem duas verdades: a verdade é uma só ou não é verdade. O problema é a arrogância. A melhor forma de evangelizar, e ouso arriscar que é a única que funciona, é ser humildes. O papa Francisco dá um belo exemplo disso. Ele, que não tem muitas travas na língua e fala sempre o que pensa, é de uma gentileza enorme ao lidar com pessoas e problemas. Não acusa ninguém, não ofende ninguém, ouve a todos com a mesma paciência e calma e suas respostas são ponderadas e tranquilas. Por isso mesmo, repercutem no mundo inteiro. Ele repete o exemplo de Jesus Cristo, que não tinha a postura do “Eu estou certo e você errado” quando tratava os maiores pecadores.

Um local fácil de verificar essa tentativa de evangelização arrogante são os comentários das redes sociais, principalmente quando, de algum forma, o assunto aborda algo relativo à religião. Não é preciso ler muitos comentários para encontrar trocas de acusações e ofensas. Até se percebe o intuito de defender pontos-chaves, mas, quando se passa dos limites da humildade e do respeito, acontecem agressões. E nem é preciso dar explicações teológicas para demonstrar que isto não funciona. Basta pensar que ninguém gosta de ser agredido.

Evangelizar é parte crucial da vida católica. A humildade é parte crucial da evangelização.

João Pedro Strabelli
aleteia.org

 
 

xm732