Enriqueça a sua fé
 
Tenhamos um coração disposto a perdoar
 
Leia os outros artigos
 
Para enviar esse texto automaticamente no FACEBOOK, clique no botão abaixo:
Você tem muitos amigos e envia e-mails para todos? Então você pode enviar esse artigo para todos seus amigos de uma única vez, basta copiar a url abaixo e colar em seu e-mail.
Para enviar manualmente, copie CTRL C o código acima e cole CTRL V no mural ou mensagens de e-mails dos seus amigos:
Leia os outros artigos
 

A palavra meditada hoje está em São Mateus 18,21-22:

"Pedro dirigiu-se a Jesus perguntando: 'Senhor, quantas vezes devo perdoar, se meu irmão pecar contra mim? Até sete vezes?'. Jesus respondeu: 'Digo-te, não até sete vezes, mas até setenta vezes sete vezes'."


"A tristeza sairá do nosso coração quando trilharmos os caminhos do perdão", afirma Márcio

A boca fala do que o coração está cheio. Um coração borbulhando de dor está sofrendo. Pedro, quando pergunta a Jesus sobre o perdão, com certeza em seu coração está inquieto sobre perdoar.

"Sete vezes" na Bíblia significa infinitamente. Jesus pede que Pedro não perdoe apenas sete vezes, mas setenta vezes sete, ou seja, que perdoe sempre. Perdoar exige sacrifícios. Precisamos cultivar a paz em nossos corações. Dezembro é um tempo propício para buscamos a paz com os nossos irmãos.

Jesus nos ensina que devemos buscar e semear a paz, e a única maneira de ensinarmos alguém é por meio do exemplo. Não ensinemos o que não vivemos. Queremos ensinar a honestidade, sejamos honestos.

Punir as pessoas, porque estamos rancorosos e com raiva, é iniciar uma catástrofe em nossa vida. Temos pessoas que nos magoaram, nos ofenderam ou caluniaram? Perdoemos! A tristeza sairá do nosso coração quando trilharmos os caminhos do perdão. A justiça que traz a paz só vem de Jesus. Não julguemos ou condenemos ninguém.

O exemplo máximo do perdão é Jesus Cristo, que, no madeiro da cruz, perdoou aqueles que o crucificaram. Quando nos sacrificamos por amor, o sacrifício nunca é em vão. Tem paz em seu coração aquele que tem Deus na sua vida. Éramos escravos do pecado, e para que fôssemos libertos, Cristo se encarnou no seio da Virgem Maria e morreu por nós.

Quando pecamos conscientemente, sabendo que estamos fazendo o mal para nós e para as pessoas que estão ao nosso lado, semeamos o inferno em nossa vida. Precisamos plantar a semente de Deus em nosso coração, para que ela transborde e faça o bem para nós e para as outras pessoas. Tudo o que em Deus eu sofro e sacrifico, gera o céu.

Podemos melhorar os relacionamentos em nossa casa se tivermos a disposição de nos sacrificarmos e nos silenciar. Não é preciso discutir com aquele que amamos. Há horas que, para não gerarmos conflitos, é preciso se calar. Podemos mudar o ambiente a nossa volta se semearmos a paz. A paz vem não quando queremos mudar a pessoa, mas quando nos sacrificamos pelos outros.

Tenhamos a disposição de abrir mão do que passou e fazer o sacrifício de perdoar. Perdoemos sempre! Saiamos de nós para ir ao encontro do próximo.

Márcio Mendes
Missionário da Comunidade Canção Nova

 
 

xm732