Enriqueça a sua fé
 
O que devo fazer?
 
Leia os outros artigos
 
Para enviar esse texto automaticamente no FACEBOOK, clique no botão abaixo:
Você tem muitos amigos e envia e-mails para todos? Então você pode enviar esse artigo para todos seus amigos de uma única vez, basta copiar a url abaixo e colar em seu e-mail.
Para enviar manualmente, copie CTRL C o código acima e cole CTRL V no mural ou mensagens de e-mails dos seus amigos:
Leia os outros artigos
 

Cada dia, quando visito Jesus no sacrário, eu lhe faço a mesma pergunta: “O que devo fazer?”. 

É que não encontro respostas às minhas inquietudes e muitas vezes não sei como solucionar os meus problemas. 

Hoje foi um dia especial, diferente Eu me encontrava nesse diálogo solitário com Jesus. Perguntei-lhe muitas coisas, com a certeza de que Ele está lá, que me vê e me escuta. 

E, de repente, vieram-me estes pensamentos... Como não tinha papel para anotar, eu os escrevi na palma da minha mão. 

Ao sair da igreja, vim até a biblioteca. Aqui estou, neste momento, lendo o que escrevi: 

“Quem vive na presença de Deus não pode odiar, ainda que queira. Deus é amor. Seu amor é tão grande, que inunda tudo e não deixa espaço na sua alma para o ódio, para o ressentimento e para o rancor. Em sua presença, só há paz, serenidade, perdão e misericórdia.” 

Há algo mais. Olhando fixamente para Ele, recordei os problemas pelos quais estou passando e que não sei como solucionar. 

Então, senti como um bálsamo na alma: “És tu, sei que és tu”, eu lhe disse. 

E um amor profundo me encheu com tal força, que ainda agora, nesta biblioteca, eu o percebo. 

É uma alegria interior indescritível. E me leva a amar tudo, todos, o bom, o mau, aquele que me ama e aquele que me odeia. 

Nesse momento, voltei a me fazer a pergunta que sempre ficava sem resposta:

“O que devo fazer?”. Dessa vez, aconteceu algo. “O que devo fazer?”, voltei a perguntar. 

Senti uma voz interior, transparente como o vento, que chegou ao meu coração: “Amar!”, respondeu. “Você deve amar.” 

Então compreendi. Eu amei, mas não o suficiente. Amei com umamor muito pobre e egoísta, um amor seletivo. 

Devo dar esse primeiro passo que nos diferencia e amar um pouco mais. Depois, pedir-lhe uma faísca do seu amor, que é um amor puro e limpo, para amar como devo amar. 

Ao sair, cheguei a esta conclusão: se amássemos um pouquinho mais, o mundo seria diferente, e nós também. 

Agora você já sabe... Cada vez que você perguntar a Jesus o que deve fazer, só encontrará uma resposta: amar!

Claudio de Castro
Agência Aleteia

 
 

xm732