Enriqueça a sua fé
 
Não tenhas medo, somente crê!
 
Leia os outros artigos
 
Para enviar esse texto automaticamente no FACEBOOK, clique no botão abaixo:
Você tem muitos amigos e envia e-mails para todos? Então você pode enviar esse artigo para todos seus amigos de uma única vez, basta copiar a url abaixo e colar em seu e-mail.
Para enviar manualmente, copie CTRL C o código acima e cole CTRL V no mural ou mensagens de e-mails dos seus amigos:
Leia os outros artigos
 

A Palavra meditada, hoje, está em São Marcos 5,21-43

21. Jesus passou novamente para a outra margem, e uma grande multidão se ajuntou ao seu redor. Ele estava à beira-mar.
22. Veio então um dos chefes da sinagoga, chamado Jairo. Vendo Jesus, caiu-lhe aos pés
23. e suplicava-lhe insistentemente: "Minha filhinha está nas últimas. Vem, impõe as mãos sobre ela para que fique curada e viva!"
24. Jesus foi com ele. Uma grande multidão o acompanhava e o apertava de todos os lados.
25. Estava aí uma mulher que havia doze anos sofria de hemorragias
26. e tinha padecido muito nas mãos de muitos médicos; tinha gastado tudo o que possuía e, em vez de melhorar, piorava cada vez mais.
27. Tendo ouvido falar de Jesus, aproximou-se, na multidão, por detrás e tocou-lhe no manto.
28. Ela dizia: "Se eu conseguir tocar na roupa dele, ficarei curada".
29. Imediatamente a hemorragia estancou, e a mulher sentiu dentro de si que estava curada da doença.
30. Jesus logo percebeu que uma força tinha saído dele e, voltando-se para a multidão, perguntou: "Quem tocou na minha roupa"?
31. Os discípulos disseram: "Tu vês a multidão que te aperta, e ainda perguntas: 'Quem me tocou?'"
32. Ele olhava ao redor para ver quem o havia tocado.
33. A mulher, tremendo de medo ao saber o que lhe havia acontecido, veio, caiu-lhe aos pés e contou toda a verdade.
34. Jesus então disse à mulher: "Filha, a tua fé te salvou. Vai em paz e fica livre da tua doença".
35. Enquanto ainda estava falando, chegaram alguns da casa do chefe da sinagoga dizendo:" Tua filha morreu. Por que ainda incomodas o mestre?"
36. Jesus ouviu a notícia e disse ao chefe da sinagoga: "Não tenhas medo, somente crê".
37. Ele não permitiu que ninguém o acompanhasse, a não ser Pedro, Tiago e seu irmão João.
38. Quando chegaram à casa do chefe da sinagoga, Jesus viu a agitação, pois choravam e lamuriavam muito.
39. Entrando na casa, ele perguntou: "Por que essa agitação, por que chorais? A menina não morreu, ela dorme".
40. E começaram a zombar dele. Afastando a multidão, levou consigo o pai e a mãe da menina e os discípulos que o acompanhavam. Entrou no lugar onde estava a menina.
41. Pegou a menina pela mão e disse-lhe: "Talitá cum!" (que quer dizer: "Menina,eu te digo, levanta-te").
42. A menina logo se levantou e começou a andar – já tinha doze anos de idade. Ficaram extasiados de tanta admiração.
43. Jesus recomendou com insistência que ninguém soubesse do caso e falou para que dessem de comer à menina.


Prostrar-se diante de Jesus é reconhecer quem Ele é. Nós nos ajoelhamos diante d'Aquele que tudo pode em nossa vida.

Jairo, ao ver Jesus, cai aos pés d'Ele e suplica pela cura de sua filha doente. O pai faz uma oração desesperada ao Senhor. Quantas vezes nós vamos ao encontro do Pai, desesperadamente, para interceder por aqueles que amamos! Jairo pede que Cristo vá até sua casa e imponha as mãos sobre sua filha; mesma suplica que fazemos quando Lhe pedimos que toque em nossa (o) esposa (o), filha (o), neta (o). Ao ouvir o pedido de Jairo, Jesus vai com ele.

Nesse caminhar até a casa de Jairo, Jesus tem o encontro com a hemorroíssa, que sofria, há doze anos, de um fluxo hemorrágico. Apenas ao tocar em Jesus, instantaneamente, ela é curada. Podemos pensar: "Qual é a maior fé? De Jairo ou da mulher?" A fé da mulher era grande, pois ela não suplicou nada a Cristo, apenas tocou Suas vestes, pois era o que bastava para ser curada.

Em alguns momentos, somos Jairo e vamos ao encontro de Jesus para interceder por quem amamos; outras vezes, somos a mulher hemorroíssa e pedimos por nós mesmos.

Jesus percebe que foi tocado por aquela mulher, pois uma força saiu d'Ele no momento em que ela O tocou. A oração com fé é diferente. Mesmo sujeita a ser apedrejada pelo povo, a mulher foi ao encontro de Cristo.

Nós, algumas vezes, podemos comparar nossas atitudes a dos discípulos, os quais, acostumados a ver tantos milagres e curas acontecer, acabam racionalizando o sobrenatural. A fé se perde quando se racionaliza, mas nem tudo tem explicação.

A mulher apenas tinha ouvido falar de Jesus, apenas O conhecia pelas palavras das pessoas que tiveram contato com Ele. Com que fé e amor temos falado de Jesus para as outras pessoas? Temos despertado nelas a curiosidade de conhecê-Lo por meio do nosso testemunho?

No meio tempo, entre a cura e o diálogo de Jesus com a mulher hemorroíssa, avisaram que a filha de Jairo havia morrido. Imaginemos o coração de Jairo ao pensar que, se a mulher não tivesse parado o Senhor, sua filha estaria viva. Mas o testemunho daquela mulher foi tão impactante que Jairo acreditou no milagre de Jesus. Quantos de nós vivemos uma experiência com Deus, mas não a testemunhamos!

Ao ouvir a notícia, Jesus disse a Jairo: "Não tenhas medo, somente crê". Ele continua sua oração e leva Cristo à sua casa. Ao entrar na casa de Jairo, juntamente com Tiago, Pedro e João, Ele vai ao encontro da menina. Tomando-a pelas mãos, Cristo a ressuscita.

O Senhor quer nos tocar, quer nos ressuscitar de muitas coisas que morreram dentro de nós, como nosso sorriso, nossa alegria e nosso amor. Hoje, Jesus nos diz: "Talita cum", que significa "levanta-te" da depressão, "levanta-te" para a alegria, para o casamento, a conversão de seus filhos e sua própria conversão.

Aquela mulher foi um imprevisto no meio do caminho. E quantos imprevistos salvam vidas! Quantas pessoas são tocadas pelo Cristo que vive em nós, por um abraço, um colo, uma palavra amiga, um sorriso.

Independente de sermos Jairo ou a hemorroíssa, a certeza que temos é de que Deus nos atenderá. Que, nesta manhã, possamos fazer uma oração que emane do nosso coração. Que o Espírito Santo entre no profundo da nossa alma e que oremos com a vida, pedindo por aqueles que amamos e por nós mesmos.

Padre Arlon Cristian
Sacerdote da Comunidade Canção Nova.

 
 

xm732