Enriqueça a sua fé
 
Toda mulher tem sua beleza única, seu encanto próprio
 
Leia os outros artigos
 
Para enviar esse texto automaticamente no FACEBOOK, clique no botão abaixo:
Você tem muitos amigos e envia e-mails para todos? Então você pode enviar esse artigo para todos seus amigos de uma única vez, basta copiar a url abaixo e colar em seu e-mail.
Para enviar manualmente, copie CTRL C o código acima e cole CTRL V no mural ou mensagens de e-mails dos seus amigos:
Leia os outros artigos
 

Minha esposa gosta de assistir àqueles programas de TV que mudam o vestuário e o estilo das mulheres; às vezes, eu assisto com ela. Funciona assim: os familiares ou amigos de uma mulher indicam-na para a equipe de produção do programa, motivados geralmente pelo mal gosto com que ela se veste e se porta. A partir daí, os apresentadores vão conscientizando essa pessoa a se vestir e se comportar mais adequadamente com aquilo que ela acredita e busca para sua própria vida.

Quase sempre é uma batalha fazer com que essas moças se desapeguem não somente das roupas antigas, mas do que as vestes representam para elas. Não é só um estilo, é o que elas têm e são.

Mas o que eu acho mais interessante nesses episódios é que as participantes só começam a aceitar a transformação que lhes é proposta quando são tocadas em suas histórias de vida. O "look" de gosto duvidoso geralmente está associado a algum trauma ou dificuldade no passado, e a repulsa à mudança, tenta, na verdade, proteger um coração ferido e machucado.

Algumas delas justificam querer uma melhor posição no mercado de trabalho – seja no meio executivo ou acadêmico – ou querem fazer o tipo "atléticas", mas pode acontecer que, por conta disso, partem para um estilo "durona", às vezes, até agressivas, adotando roupas e atitudes um tanto masculinizadas. Então, quando aprofundam na vida da pessoa, descobrem, por exemplo, uma mulher que se protege sendo forte, porque sofria algum tipo de violência ou viveu em ambiente muito tenso.

Outras vestem roupas com tamanhos grandes ou largos demais, escondendo-se nos tecidos, com vergonha do próprio corpo, seja porque engordaram ou emagreceram muito. Pode ser que, por trás disso, haja alguém que teve uma perda afetiva muito dolorosa e que isso tenha refletido em seu físico, ou tragam cicatrizes de acidentes, lembranças que ficaram no corpo, mas que são sinais do quanto ainda grita também a alma.

Existem ainda mulheres que têm um profundo anseio de serem vistas, percebidas no seu melhor, só que o fazem se exibindo exageradamente pela sensualidade, com roupas curtíssimas ou muito justas, decotes exagerados e transparências. Comumente, observamos que, na infância e na adolescência, ela foi menosprezada, desacreditada ou deixada de lado.

Há também aquelas para as quais a vida impôs inúmeras responsabilidades, por isso elas foram ficando um tanto desleixadas com a aparência. Pela falta de tempo, acostumaram-se a não ver muita graça em si mesmas.

Percebemos que a mulher cerca de significado quase tudo o que ela faz, portanto, se você, que lê este artigo, por algum motivo não vê beleza em si, reflita de onde pode vir seu sentimento de "menos-valia". E quando o detectar, saiba que a situação indesejável não determina quem você é. Você tem sua beleza única, seu encanto próprio, acredite nisso, mesmo que nunca lhe tenham dito, ou se lhe disseram o contrário!

Depois, outro ponto a ser trabalhado é: valorize o que você tem de melhor.
Com certeza, há, pelo menos, uma parte em si que você ache bonito, seja o contorno dos olhos, o formato da boca, seu cabelo, a linha de cintura, sua altura, qualquer coisa. Dê um destaque a isso, mas nunca com exageros.

Seja bela, fique bonita independe da forma física. As mais gordinhas se descobrem lindas, também as magrinhas, as mais altas, as baixinhas… Toda mulher tem sua própria formosura e pode ver a si mesma de uma forma melhor quando começa a valorizar o que já reconhece que tem de bom.

A indústria da beleza criou um padrão e impõe que todo mundo seja daquele jeito, mas isso não é verdadeiro. Existem roupas, maquiagens e cortes de cabelo apropriados para cada pessoa, que revelará melhor a sua feminilidade e beleza.

Entretanto o mais importante não é a transformação estética, mas sim aquela que acontece no coração. A mulher reflete a beleza de Deus e algo em seu mais íntimo anseia por corresponder a esse dom. Quando a mulher se percebe bonita, sua alma e seu coração parecem começar a se restaurar!

Alguém já dizia: "a beleza salvará o mundo". Tanto a salvação quanto a beleza vêm de Deus, por isso Ele o fez graciosa. E acredite, o mundo precisa vê-la feliz para fazer brilhar a parcela de beleza que o Senhor depositou em você.

Sandro Arquejada

 
 

xm732