Enriqueça a sua fé
 
Senhor, fazei nosso coração semelhante ao Teu
 
Leia os outros artigos
 
Para enviar esse texto automaticamente no FACEBOOK, clique no botão abaixo:
Você tem muitos amigos e envia e-mails para todos? Então você pode enviar esse artigo para todos seus amigos de uma única vez, basta copiar a url abaixo e colar em seu e-mail.
Para enviar manualmente, copie CTRL C o código acima e cole CTRL V no mural ou mensagens de e-mails dos seus amigos:
Leia os outros artigos
 

A Palavra meditada, hoje, está em 1ª Carta de São João 4,7-12:
"Caríssimos, amemos-nos uns aos outros, porque o amor vem de Deus e todo aquele que ama nasceu de Deus e conhece a Deus. Quem não ama, não chegou a conhecer a Deus, pois Deus é amor. Foi assim que o amor de Deus se manifestou entre nós: Deus enviou o seu Filho único ao mundo, para que tenhamos a vida por meio dele. Nisto consiste o amor: não fomos nós que amamos a Deus, mas foi ele que nos amou e enviou o seu Filho como oferenda de expiação pelos nossos pecados. Caríssimos, se Deus nos amou assim, nós também devemos amar-nos uns aos outros. Ninguém jamais viu a Deus. Se nos amamos uns aos outros, Deus permanece em nós e seu amor em nós é plenamente realizado."


Nesta grande solenidade do Sagrado Coração de Jesus, a Primeira Carta de São João começa nos chamando de "caríssimos". Ser "caro" é ser uma pessoa importante, valiosa. É lindo ver São João dirigindo-se a nós dessa forma.

Irmãos, amemo-nos uns aos outros, porque o amor vem de Deus e Ele é amor. Para amar precisamos ir à fonte que é Deus. Se não O amarmos, não conseguiremos amar quem está ao nosso redor. O amor do Pai é o combustível que nos refaz. Ele é a fonte que nos alimenta, que reabastece nosso coração com o Seu amor.

Quando não amamos, é porque só existe rancor e mágoa em nosso coração, e isso é sinal da ausência de Deus em nós. Ao gritar com uma pessoa, estamos sem Deus; e deixá-Lo de lado é partimos unicamente pela nossa razão.

Nosso combustível não pode vir do mundo. Se nos enchermos com o que não é bom, só traremos problemas a nós mesmos. Conseguiremos andar e seguir em frente, mas, com o tempo, vamos sofrer com esse abastecimento errado. Do que você tem se enchido: de Deus ou do mundo?

A manifestação do amor de Deus por nós foi expressa quando Ele enviou Seu Filho ao mundo para morrer numa cruz. No Antigo Testamento, Deus era uma voz que se manifestava aos Seus profetas, alguém distante, não palpável. No Novo Testamento, o Senhor, por nos amar tanto, encarnou-se, fez-se homem para estar com Seu povo. O sentimento de saudade nos faz querer estar perto de alguém. Esse sentimento brotou do coração de Deus: o querer tocar, ver e estar perto.

Diversas vezes, o Senhor vem ao nosso encontro, mas nós O tratamos com indiferença. Quantas vezes vamos ajudar alguém, mas a pessoa recusa nossa ajuda? Paremos para pensar quantas vezes fizemos a mesma coisa Deus.

Jesus resume os dez mandamentos em dois: "amar a Deus sobre todas as coisas" e "amar ao próximo como a si mesmo". O amor do Pai é vertical – nós na terra e Ele no céu. O amor ao irmão é horizontal, na mesma linha. Unindo-se os dois, forma-se uma cruz, ou seja, não conseguiremos amar ao próximo sem amar ao Senhor.

Nós temos exercitado o perdão? Pode ser que seu amor pelo Altíssimo esteja menor que seu amor pelo próximo. O amor horizontal não é apenas pelo irmão, mas também por nós mesmos. Aquele que se ama demais é autossuficiente, rancoroso.

Para amar é necessário relacionar-se com o outro. Como está o nosso relacionamento com Deus? A convivência de uma criança com seu pai reflete diretamente nela. Para amar e falar de Deus precisamos conviver com Ele. A boca fala do que o coração está cheio. Seu coração está cheio de quê?

O coração é um órgão vital, ou seja, se ele não funcionar, morreremos. E é nele que armazenamos o rancor, o ódio, a raiva... Alimente seu coração de sentimentos bons. Quando falamos mal de alguém sem a conhecermos, plantamos no coração das pessoas que nos ouvem uma repulsa àquela pessoa de quem falamos. Já em contrapartida, quando falamos o bem, o coração do outro se motiva a também conhecê-la.

Vivemos, hoje, num mundo com atrocidades. Tanto rancor nos corações! Precisamos transformar o nosso coração no Sagrado Coração de Jesus. Devemos amar tanto a Cristo, que diremos como São Paulo: "Não sou eu que vivo; é Cristo que vive em mim".

Em nosso relacionamento com Deus, quanto mais convivermos com Ele, mais O conheceremos. Conseguiremos entender o que agrada e desagrada o coração do Pai. Quem ama quer sempre fazer o outro feliz. Precisamos ser íntimos para falar como Deus e em nome d'Ele.

Que, hoje, pela intercessão do Sagrado Coração de Jesus, o coração do Pai seja colocado dentro de nós. Neste dia, permita que aconteça um "transplante" em você. Doe seu coração para o Senhor e deixe que Ele coloque o coração d'Ele em você. Quer ter o coração de Jesus? Permita que o d'Ele bata no lugar do seu.

"Dai-nos, Senhor, os Vossos sentimentos, pensamentos, atos e palavras. Jesus, manso e humilde de coração, fazei o nosso coração semelhante ao Vosso."


Padre Arlon Cristian
Sacerdote da Comunidade Canção Nova.

 
 

xm732