Vocação
 
A vocação de Jesus Cristo
 
Leia os outros artigos
 


1º) A vocação de Cristo: CHAMADO - RESPOSTA - MISSÃO





O Módulo 1° nos lembrava três aspectos de toda vocação: chamado, resposta e missão. Na vocação de Cristo também podemos contemplá-los:





CHAMADO

"...De tal modo Deus amou o mundo que lhe deu seu Filho Único " (Jo 3,16)

Deus   Pai,   olhando  o mundo privado de seu Plano, chama seu Filho para restaurá-lo

RESPOSTA

"...E is que venho, ó Pai, para fazer a tua vontade' '(Hb 10,7).  "...Meu alimento é f aze r a vontade daquele que me enviou' '(Jo 4,34)

O Filho, Jesus Cristo, responde encarnando-se, fazendo-se um como nós e oferecendo sua própria vida

MISSÃO

"...Eu vim para que todos tenham vida e a vida em abundância" (Jo 10,10)

A missão é restaurar o Plano de Deus, recuperar a Vida divina para a humanidade

"Eu vim não para ser servido, mas para servir e dar a vida por resgate de muitos" (Mc 10,45).
Jesus Cristo veio ao mundo como gente para fazer a vontade do Pai, para servir.
Cristo disse "SIM" ao Pai e assumiu sua vocação até o fim. Toda vocação humana tem suas raízes, seu motivo e sua realização na própria vocação de Cristo.
Diz São Paulo: "Nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra... Tudo foi criado por Ele e para Ele" (Cl 1,16ss).

Como Jesus viveu sua vocação?
- nascendo como gente, pobre e sem conforto;
- como criança, em Nazaré, ajudando seus pais;
- aos doze anos, obediente, crescia em estatura, em sabedoria, idade e graça (Lc2, 51-52);
- ao sair de casa, após o batismo no Rio Jordão, ensinou a Palavra de Deus, a Boa Nova. Mostrou que o Reino de Deus é para todos, especialmente os pobres e pecadores.
- escolheu os doze apóstolos e os enviou em missão para dar continuidade a sua obra redentora.

2º) A MISSÃO de Cristo: RESTAURAR TUDO NELE, RESTAURAR A VIDA DIVINA.

Cristo é o restaurador de tudo. É o centro da história:

"Por meio do sangue de Cristo é que fomos libertos e nele nossas faltas foram perdoadas, conforme a riqueza da sua graça... Ele nos fez conhecer o mistério da sua vontade, a livre decisão que havia tomado outrora de restaurar em Cristo todas as coisas, tanto as celestes como as terrestres. " (Ef 1,7-10)

Por Cristo, com Cristo e em Cristo os homens readquirem o equilíbrio, a harmonia e a comunhão perdidas quando estes recusaram a Vida divina:

Cristo restaura a relação do homem com o universo:
* O homem deve assumir o universo, tomando-o como mediação para o amor ao próximo e a Deus.
* O mundo, o universo, penetrados pela graça, são tarefas do homem, que deve continuar o mistério da criação neste "sétimo" dia da história.

"...Pois sabemos que a criação inteira geme e sofre as dores de parto até o presente" (Rm 8,22)

Cristo reconstrói o homem (união consigo mesmo):
*   O homem tem agora uma Vida nova em
Cristo, a vida da graça, a Vida divina.
* O homem renasce pela água e pelo Espírito
Santo.

"Quem não nascer da água e do Espírito não pode entra r no Reino de Deus... E para que todo o que no Filho crê não pereça, mas tenha a vida eterna (Jo 3,5.15)

Cristo restaura as relações do homem com os outros:
* Reconstruído em si mesmo, o homem é capaz de se possuir e, portanto, de se dar.
* A Vida divina em nós é essencialmente comunitária, como a Vida divina na Santíssima Trindade.

"...Do u-vos um mandamento
novo: que vos ameis uns aos
outros" (Jo 13,34)
"Nós sabemos que passamos
da morte para a vida. porque
amamos os irmãos".         (1Jo 3.14)

Cristo restaura a relação do homem com Deus:
* Em Cristo os homens podem dizer a Deus: "Pai, Pai nosso..."
* Os homens, filhos de Deus, são "o Povo de Deus", a família de Deus, circulando em todos a mesma Vida divina.

"Vede que prova de amor nos deu o Pai: sermos chamados filhos de Deus. E nós o somos" (1Jo 3,1)

"Você já não é escravo, mas filho: e se é filho, é também herdeiro por vontade de Deus" (Gl 4,7)

3º) A RESPOSTA de Cristo: FAZER A VONTADE DO PAI

Para poder entender a vocação de Jesus é preciso acreditar na confissão que proclama a Carta aos Filipenses 2,6-8:

"... Jesus Cristo tinha a condição divina, e não considerou o ser igual a Deus como algo a que se apegar ciosamente. Pelo contrário, esvaziou-se a si mesmo e assumiu a condição de servo, tomando a semelhança humana. Assim, apresentando-se como simples homem, humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruzl"

Em verdade Cristo, na sua condição divina, tinha por direito todas as prerrogativas divinas. Mas, feito homem, renunciou a essas prerrogativas divinas e adotou a condição humana partilhando todas as fraquezas dessa condição humana, exceto o pecado. Isto tem grandes consequências, pois Cristo, sem deixar de ser Deus, ao assumir a condição humana, Ele tem que percorrer os mesmos caminhos de todo ser humano.

Jesus não nasce sabendo tudo, pelo contrário, tem que aprender como qualquer criança, jovem ou adulto, a também descobrir sua vocação.

• Jesus, como homem, discerne também sua vocação

Dos 33 anos da vida de Jesus, 30 aconteceram na normalidade de qualquer outro (Lc 3,23). Jesus vai a se batizar por João Batista como um fiel a mais, aí se manifestou o Espírito Santo, que lhe conduz ao deserto. Aí Jesus verdadeiramente discerne sua vocação escutando o chamado do Pai, sofrendo as tentações...

E Jesus inicia sua vida pública na sinagoga de Nazaré, sua cidade, anunciando sua missão libertadora.

"Foi entregue a Jesus o livro do profeta /saías; abrindo-o, encontrou a passagem onde está escrito: 'O Espírito do Senhor está sobre m/m, porque E/e me ungiu para evangelizar os pobres; envio u-me para proclamar a remissão aos presos e aos cegos a recuperação da vista, para restituir a liberdade aos oprimidos e para proclamar um ano de graça do Senhor'. Fechou o livro e começou a dizer-lhes: hoje se cumpriu essa passagem da Escritura que vocês acabam de ouwr"(Lc 4,17-21).

Jesus assume todas as consequências do Sim

Veja como Cristo viveu e assumiu a sua missão. Veja como disse Sim ao Pai até a morte, e morte de cruz. Veja como não foi fácil:

"Jesus prostrou-se com o rosto em terra e orou: Meu Pai, se é possível, afasta de m/m este cálice; contudo, não seja como eu quero, mas como tu queres"(m. 26,39).

"Cristo, nos dias de sua vida terrestre, apresentou pedidos e súplicas, com veemente clamor e lágrimas, àquele que o podia salvar da morte; e foi atendido por causa da sua submissão. E embora fosse Filho, aprendeu, contudo, a obediência pelo sofrimento''(H b 5,7-8).

Jesus assume todas as consequências de sua missão, sendo coerente com aquilo que pregou.

"Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pêlos amigos".

Jesus morreu como o grão de trigo debaixo da terra (Jo 12,24), para dar frutos, para dar vida:
"Eu vim para que tenham vida e a vida em abundância''(Jo 10,10).

Textos para refletir:
1. O que disseram dele: Is 42 e 61; Jo 1, 19-34; 3, 22-35; Mt 16,16-17; Mc 1,21-28
2. O que o Pai disse dele: Lc 3,21-2 e 9,35; Mt 17, 5-6
3. Como Jesus se apresenta: Lc 1-2; Mt 11,28-30 ; 25-40
4. Aparência física de Jesus: Lc 3,23; Lc 4,2; Lc 6,17-23; Lc 22
5. Atraente: Mt 14, 13-21; Jo 1,35-41; Lc 19,10; Jo 7, 40-47
6. Corajoso: Mt 12,24; Lc 25, 8-9
7. Humano: Lc 19,41; Jo 32,36; Mc 9, 13-14; Lc 7,11-17
8. Atitudes de Jesus: Mt 10,38; Mt 5
9. Jesus que convida: Os que dizem sim — Jo 1,35-41; os que colocam condições — Mt 8,21-22; Lc 9, 57-62; Os que dizem não — Mt 19, 16-22



 
 
xm732