Cristo Rei
 
Campo da realeza de Cristo
 
Leia os outros artigos
 

a) No espiritual

Entretanto, os textos que citamos da Escritura demonstram, e o próprio Jesus Cristo confirma com seu modo de obrar, que este reino é principalmente espiritual e se refere às coisas espirituais.

Com efeito, em várias ocasiões, quando os judeus, e até os mesmos apóstolos, imaginaram erroneamente que o Messias devolveria a liberdade ao povo e restabeleceria o reino do Israel, Cristo lhes tirou e arrancou essa vã imaginação e esperança.

Do mesmo modo, quando ia ser proclamado Rei pela multidão, que, cheia de admiração, rodeava-lhe, Ele recusou tal título de honra fugindo e escondendo-se na solidão. Finalmente, na presença do governador romano manifestou que seu reino não era deste mundo.

Este reino nos mostra nos evangelhos com tais características, que os homens, para entrar nele, devem preparar-se fazendo penitência e não podem entrar, mas sim pela fé e o batismo, o qual, embora seja um rito externo, significa e produz a regeneração interior.

Este reino unicamente se opõe ao reino de Satanás e a potestade das trevas; e exige de seus súditos não só que, separadas suas almas das coisas e riquezas terrenas, guardem ordenados costumes e tenham fome e sede de justiça, mas também que se neguem a si mesmos e tomem sua cruz.

b) No temporal

Cometeria-se um grave engano negar a Cristo-Homem o poder sobre todas as coisas humanas e temporárias, posto que o Pai lhe confiou um direito muito absoluto sobre as coisas criadas, de tal maneira que todas estão submetidas a seu arbítrio. Entretanto, enquanto ele viveu sobre a terra se absteve inteiramente de exercitar este poder, desprezando a posse e o cuidado das coisas humanas, assim também permitiu, e segue permitindo, que os possuidores delas as utilizem.



 
 
xm732