Com a palavra...
 
Deus já te fez vencedor
 
 
Leia os outros artigos
 
Para enviar esse texto automaticamente no FACEBOOK, clique no botão abaixo:
Você tem muitos amigos e envia e-mails para todos? Então você pode enviar esse artigo para todos seus amigos de uma única vez, basta copiar a url abaixo e colar em seu e-mail.
Para enviar manualmente, copie CTRL C o código acima e cole CTRL V no mural ou mensagens de e-mails dos seus amigos:
Leia os outros artigos
 

Diante de fracassos como o que vivemos no jogo do Brasil contra a Alemanha, penso que vale recordar a Palavra de Deus. "Qual é o rei que, indo à guerra a pelejar contra outro rei, não se assenta primeiro a tomar conselho sobre se com dez mil pode sair ao encontro do que vem contra ele com vinte mil?"( Lc 14,31).

Ao enfrentar o adversário, seja qual for, sempre se faz necessário examinar bem o número quanto a qualidade dos soldados que temos. Nunca se vai à guerra pensando que o inimigo vai entregar o ouro sem mais nem menos, ou então que será fácil vencer porque estamos lutando na própria terra ou no pátio da casa.

O adversário sempre será adversário que vem para ganhar, não pela benevolência do inimigo , mas pela capacidade de lutar, sem dó ou piedade.

Neste momento não se trata de encontrar o culpado, e nem mesmo quem errou no jogo, muito menos fazer atos de vandalismo nas ruas e praças. Em cada queda, ficam as lições a serem aprendidas, comportamentos a serem assimilados. É preciso humildade para aceitar. Também é bom ter humor para rir da própria falta de visão diante dos riscos. É preciso saber perder.

Nada está ganho de antemão. Não se pode supor nada diante dos desafios a serem vividos. É necessário estar preparado com unhas e dentes, porque o adversário sempre tem estratégias impensáveis, energia e audácia que superam toda e qualquer imaginação. Em qualquer situação de nossas vidas, venceremos os inimigos estando preparados. Na vide espiritual também é assim. Ou nos preparemos, ou vamos perder.

Neste momento de frustração, o caminho não é a vingança nem mesmo ter raiva dos adversários. Primeiro porque raiva é com "tomar veneno para que o outro morra". Segundo, temos que agradecer à seleção alemã, porque nos fez sair da hipocrisia do "melhor do mundo", e começar a por os pés no chão da verdade, que dói e machuca, mas é verdade. O Senhor nos garante que a "verdade vos libertará" (Jo 8,32). Sim, o mundo da mentira e das artimanhas sempre terá um fim, e sempre será trágico, doído, vergonhoso. Ninguém tem o direito de fazer uma nação pagar o pato, por querer ser o que não é. Quem sabe essa lição vai nos ensinar para sempre, que não vale a pena colocar nossas esperanças nos bens terrenos. Tudo passa, só Deus permanece. "Maldito o homem que confia no homem" (Jer 17,5).

Continuemos jogando. Futebol é jogo, é esporte, e não apenas troféus. De autor desconhecido encontrei este pensamento:"Quem perde seus bens perde muito; quem perde um amigo perde mais; mas quem perde a coragem perde tudo".

Nada melhor do que lembrar o que cantamos no hino nacional: "Os filhos teus não fogem à luta". Lutar e lutar sempre, buscando os verdadeiros valores da vida, aprendendo as lições que a vida ensina, tendo sempre a coragem de recomeçar. Lembremo-nos sempre as palavras do Senhor: "E haveis de estar tristes, mas a vossa tristeza se transformará em alegria"(Jo 16,20).

Tristeza não só por um mundial frustrado, e sim pela tristeza que nos abate em qualquer momento e por qualquer motivo. Preparados e vigilantes para não cair nas armadilhas do imprevisto, do imaginário, das fantasias e sim preparados para enfrentar o inimigo a qualquer momento da vida, não só no mundial de quatro em quatro anos.

Que Deus te capacite para que você saiba identificar os seis adversários interiores e lutar contra eles. Seja vitorioso, pois Deus já te fez vencedor. Boa semana pra você e sua querida família!

Dom Anuar Battisti
Arcebispo de Maringá (PR)

 
 
xm732