Especial - A Bíblia para crianças
 
Gratidão e amor
Fonte: Revista Família Cristã
 
Leia os outros artigos
 

Simão, um homem muito rico e observante das leis de Deus, tinha muita vontade de ouvir Jesus. Assim, convidou-o para jantar em sua casa. Como Jesus era amigo dos ricos e dos pobres, aceitou o convite. Mas veja só. Quando ele chegou para jantar, Simão não lhe deu um beijo, nem lhe ofereceu água para lavar os pés, nem ungiu sua cabeça com óleo perfumado.

Quando todos estavam jantando, uma mulher chamada Maria entrou na casa de Simão. Ela era muito conhecida na cidade por ser uma pecadora pública, e todos a desprezavam. Maria tinha ouvido Jesus dizer que o Pai do céu perdoava sempre os pecadores. Essas palavras fizeram com que ela se arrependesse da vida que levava e fosse procurar o Mestre para agradecê-lo.

Sem se importar com os homens que estavam na sala de jantar, Maria se aproximou de Jesus e ajoelhou-se aos seus pés. Lágrimas de alegria e de gratidão desciam pelo seu rosto e caíam nos pés de Jesus. Com seus cabelos compridos ela os enxugava, beijando-os. Depois, Maria ungiu os pés de Jesus com um perfume muito cheiroso.

Simão ficou só olhando e refletiu, decepcionado, que se Jesus fosse mesmo o Filho de Deus, saberia que aquela que beijava e perfumava seus pés era uma pecadora pública.

Lendo os pensamentos de Simão, Jesus contou-lhe a seguinte parábola: "Dois homens estavam devendo dinheiro ao seu patrão. Um devia 100 mil cruzeiros. O outro, 10 cruzeiros. Mas o patrão, que era muito bom e generoso, perdoou a dívida e ambos. Qual dos dois homens amará mais o patrão?" Simão, sem saber por que Jesus lhe perguntava aquilo, respondeu: "Aquele que devia mais dinheiro". Dizendo a Simão que ele tinha acertado, Jesus lhe falou, apontando para a mulher aos seus pés: "Você está vendo esta mulher?

Quando entrei em sua casa como seu hóspede, você não me deu água para lavar os pés. Ela, ao contrário, lavou-os com suas lágrimas e os enxugou com seus cabelos. Você não me beijou, ela não pára de beijar os meus pés. Você não ungiu com óleo minha cabeça. Ela, porém, ungiu meus pés com o perfume mais caro que existe".

Jesus estava reclamando de Simão porque ele não o recebeu com gestos de boas-vindas. E continuou falando: "Os muitos pecados desta mulher foram perdoados, porque ela demonstrou muito amor. Aquele a quem se perdoa pouco, ama pouco". E olhando para Maria, Jesus disse: "Você está perdoada de seus pecados".

Simão e os outros hóspedes se espantaram com essa atitude de Jesus, e murmuravam: "Quem é este homem que chega a perdoar pecados? Somente Deus pode fazer isso!" Mas o Mestre, sem ligar para o que eles diziam, olhando para Maria, falou: "Sua fé a salvou. Vá em paz".

Ninguém tinha tido coragem de dizer bem claro o que pensava daquele gesto, e Jesus revelou, sem medo nenhum, como era raro encontrar pessoas que manifestassem tanto carinho assim por ele. Por isso, a parábola contada por Jesus tem muito a ver com a mulher pecadora. Profundamente agradecida ao Mestre, ela não se importou com o que as pessoas iam pensar, julgar ou falar dela por causa daquele gesto. Tanto não se importou que, na frente de tantos convidados, jogou-se aos pés de Jesus, desobedecendo até alguns costumes da época.

Por que Maria fez isso? Pelo amor e gratidão enormes que brotaram em seu coração por sentir-se perdoada por Deus.

Com esta parábola Jesus ensina e concede o perdão. E explica seu gesto quando Simão o critica só porque ele tinha se deixado tocar por uma mulher pecadora. Jesus íaz-nos entender que somente quem reconhece que sua culpa é grande pode medir o significado da palavra bondade. Não é verdade que corremos para abraçar as pessoas quando somos por elas perdoados?

Jesus quis ainda dizer a Simão que aquela mulher, apesar de ser tão pecadora, estava mais perto de Deus do que ele. Simão não tinha por Jesus tanta qratidão quanto Maria. E a gratidão dela era sincera, porque brotava do fundo do coração. Jesus mostra que Deus tem uma maneira de ver as coisas diferente de nós. Convida-nos a demonstrar o nosso amor ao Pai do céu. Não quer que apenas fiquemos dizendo que somos seus amigos, mas quer que demonstremos isso com a nossa vida. O amor a Deus não consiste tanto em saber de cor o evangelho ou mesmo passar o dia inteiro na igreja. Demonstramos nosso amor a Deus quando vivemos todos os momentos de nossa vida de acordo com a sua vontade, como bons cristãos, sendo honestos, justos e bondosos.

Deus fez tantas coisas por nós. Mostrou tanto seu amor e amizade, principalmente quando enviou seu Filho Jesus ao mundo para nos salvar. Por isso, devemos retribuir e agradecer esse amor, como fez a mulher que lavou os pés de Jesus. Em todos os momentos do dia podemos dizer: "Obrigado, Papai do céu, por sua bondade, seu amor e perdão. Eu quero sempre ser agradecido".

Mais uma coisinha. Jesus nos ensina, nesta parábola, a não julgar as pessoas só pelas aparências ou pelo que elas mostram. Por exemplo: quando vemos algum coleguinha praticando uma má ação, não podemos julgá-lo, porque não enxergamos o que se passa em seu coração. Só Deus pode julgar, pois só ele vê o coração das pessoas. Outra lição de Jesus: precisamos perdoar os coleguinhas e as pessoas que, às vezes, até sem querer, nos magoam. Se queremos ser perdoados por Deus e pelas pessoas quando fazemos algo de errado, precisamos também perdoar os outros. Só assim nosso coração se parecerá com o de Jesus.



 
 
xm732