Maria
 
Maria: Socorro dos oprimidos e aflitos!
 
Leia mais artigos sobre Maria
 
Para enviar esse texto automaticamente no FACEBOOK, clique no botão abaixo:
Você tem muitos amigos e envia e-mails para todos? Então você pode enviar esse artigo para todos seus amigos de uma única vez, basta copiar a url abaixo e colar em seu e-mail.
Para enviar manualmente, copie CTRL C o código acima e cole CTRL V no mural ou mensagens de e-mails dos seus amigos:
 

Quem nunca teve uma experiência de aflição ou se sentiu oprimido por alguém? É aquele momento em que achamos que já não temos forças para suportar, onde precisamos achar uma luz no fim do túnel. É neste momento que clamamos a Deus e Ele nos envia uma Mãe para cuidar da gente, para socorrer-nos.

Cuidar dos oprimidos e aflitos

Apesar de termos tido essa experiência sabemos que há muitos irmãos e irmãs que estão passando por momentos mais difíceis que os nossos. Irmãos que precisam de descanso no Senhor, que precisam trocar o fardo pesado pelo fardo leve de Cristo (ver Mt 11, 28-30).

É neste momento que Deus quer que sejamos seus instrumentos e que cuidemos desses irmãos. O documento de Aparecida nos fala que “os cristãos, como discípulos e missionários, são chamados a contemplar, nos rostos sofredores de seus irmãos, o rosto de Cristo que nos chama a servi-lo” (Doc Ap, 393)
Esse serviço só é possível através do compromisso concreto com eles. O Papa Francisco em certa ocasião contava que ao confessar algumas pessoas lhes perguntava como eles davam a esmola. Se eles ao darem a esmola, olhavam para a pessoa e se tocavam a mão da pessoa ou apenas jogavam a moeda. Dizia que era necessário tocar a carne de Cristo, assumir o sofrimento pelos pobres.

“Jesus, o evangelizador por excelência e o Evangelho em pessoa, identificou-se especialmente com os mais pequeninos (cf. Mt 25, 40). Isto recorda-nos, a todos os cristãos, que somos chamados a cuidar dos mais frágeis da Terra.” (Evangelii Gaudium, 209)

O Papa Francisco destaca alguns considerados frágeis e oprimidos, onde devemos prestar especial atenção, reconhecendo neles o rosto de Cristo sofredor: os sem abrigo, os toxico dependentes, os refugiados, os povos indígenas, os idosos cada vez mais sós e abandonados, os migrantes, as mulheres que sofrem violência, os nascituros, dentro outros etc. Neste ano refletimos durante a Campanha da Fraternidade uma outra dura realidade a que se prestar atenção: aqueles que são oprimidos pela desgraça do tráfico humano. Não nos façamos os desentendidos!

Maria é consoladora dos aflitos

Certamente muitos de nós viemos aqui no Santuário além de agradecer por tantas bênçãos, também com a esperança de encontrar consolo na Mãe em meio a tantas angústias e dores. Podemos ter confiança n´Ela, pois Ela também experimentou em sua vida momentos de dificuldade. Ela soube superar desde um olhar de fé, com a confiança nas promessas do Senhor, com a certeza da vitória do seu Filho.

Deixemos hoje aos pés da Mãe nossas dores e preocupações com a certeza de que Ela intercederá incansavelmente ao seu Filho por nós.

Que a Mãe Aparecida seja sempre o nosso consolo!

Ir. Gilberto Cunha.

 
 
xm732