Dinâmicas
 
As dinâmicas estão organizadas por volumes e divulgadas no site individualmente, para imprimir apenas a dinâmica dessa página clique no botão acima IMPRIMIR ESSA PÁGINA.

Agora se você desejar poderá salvar o arquivo contendo todas as dinâmicas desse volume na seção de download das apostilas, assim você terá várias apostilas de dinâmicas.
Clique para salvar as apostilas de dinâmicas
 
Confira as outras dinâmicas do volume 03
142. Segura... Não deixa cair!
Objetivo: Mostrar a importância de ter alguém que segure e dê apoio num momento em que tudo parece que vai desmoronar, cair.

Formar um círculo com os catequizandos: distribuir para cada um uma papeleta em que esteja escrito um dos "males" (doenças), relacionados abaixo. Pedir para não contarem uns aos outros o que está escrito no papel. A papeleta 'gripe' deve ser repetida cinco ou mais vezes, dependendo do número de participantes (colocá-la para um terço das pessoas).

- Os participantes engancham os braços uns nos outros, formando uma espécie de corrente, evitando
que alguém caia.

- No meio do círculo fica o "doutor", a pessoa que vai conduzir a brincadeira. O "médico" lê um dos diagnósticos (sugestões abaixo). A pessoa que estiver com a "doença" correspondente amolece o corpo para cair, como se fosse um desmaio. As duas pessoas que estão ao seu lado, a seguram para não deixá- la cair. Se a pessoa cair, ela morre...

- Depois de ser amparada, a pessoa 'doente' volta o corpo ao normal. Assim o médico vai lendo os diagnósticos até chegar a doenças de maior incidência, por exemplo, a gripe ou a dengue. Como há várias pessoas com esta "doença", muita gente vai "cair" ao mesmo tempo e o círculo vai se desmantelar. Torna-se difícil segurar, portanto é preciso envolver mais pessoas, organizar toda a sociedade. Ao final, estabelecer uma ligação entre o que ocorreu no círculo com o que está acontecendo com a saúde pública.

- Após a execução da dinâmica, deixar que os participantes falem sobre o que sentiram.

- Como se sentiram ao serem taxados de "doentes"? Como viram a doença que cada um recebeu?

- Comentar da importância de ter alguém que segure e dê apoio num momento em que tudo parece que vai desmoronar, cair.

- Como foi estar atento ao outro, cuidar do problema do outro?

- Como é a dificuldade de apoiar, quando há grande o número de doentes? Salientar a importância da prevenção, de não deixar a doença se espalhar, dos cuidados com o corpo e o ambiente.

- Concluir falando da importância da presença, da solidariedade, da compaixão junto àqueles que sofrem.

DOENÇAS:

Gripe, doenças do pulmão, dengue, hipertensão, diabetes, problemas renais, anemia, obesidade, colesterol alto, dependência química (drogas), alergia, dores de ouvido e cabeça, gengivite, cáries e placas nos dentes.

(Podem ser acrescentadas outras doenças com os respectivos diagnósticos).

DIAGNÓSTICOS:

- Exposição ao ar frio (mudanças climáticas) e contato com pessoas doentes, não lavar as mãos. (gripe)

- Poluição do ar contato com fumantes ou fumar. (doenças do pulmão)

- Falta de cuidado com os quintais e os vãos de plantas, deixando água parada. Falta de higiene. (dengue)

- A pessoa não cuida da alimentação, ingere alimentos gordurosos e não saudáveis, não pratica
exercícios físicos. (hipertensão)

- Há pessoas diabéticas em sua família, mas a pessoa nunca fez exames preventivos. Não se alimenta com alimentos saudáveis. Consome doces em excesso. (diabetes)

- A pessoa não toma água várias vezes ao dia. Não cuida da alimentação. Ingere muito sal. (problemas renais)

- Faltam em sua alimentação frutas, verduras e outros alimentos saudáveis. (anemia)

- Consome alimentos muito calóricos, tipo salgadinhos (chips), refrigerante. Não faz exercícios físicos. (obesidade)

- Não se alimenta corretamente, abusa de alimentos gordurosos e de doces. (colesterol alto)

- A pessoa deixou-se levar por falsos amigos e acabou experimentando drogas. (dependência química)

- A pessoa se expõe ao ar poluído. Freqüenta ambientes poluídos, sujos, com muita poeira. Consome alimentos contaminados. Não cuida devidamente da higiene pessoa. (alergia)

- A pessoa ouve música em volume demasiadamente alto, freqüenta ambientes com poluição sonora. (dores de ouvido e de cabeça)

- A pessoa não escova os dentes. Consome doces exageradamente, sem fazer a adequada higiene
bucal. (gengivite, placas bacterianas, cárie)

 
 
xm732