Formação Humana na catequese
 
Conflitos com a comunidade
 
Leia os outros textos sobre Formação Humana na catequese
 

a) Para ler: 2 Timóteo 4, 1 -5 e Tito 3, 1 - 2

b) Para conversar
1.
Você tem conhecimento sobre algumas discussões na comunidade?

2. Por que elas ocorreram? Foram motivos válidos ou fúteis?

3. Como evitá-las?

c) Para saber
Desde os tempos bíblicos temos problemas nas comunidades.

As discussões, desentendimentos, problemas eram comuns até nas comunidades atendidas pelos apóstolos (São Paulo, por exemplo), como está descrito nos dois trechos acima.

Essas brigas e conflitos nascem por vários motivos, mas os principais são a falta de humildade, a falta de conhecimento, a falta de educação, a falta de conversão, traumas trazidos da família em que se vive, complexo de inferioridade, falta de diálogo, mania de querer aparecer a qualquer custo, espiritualidade, mal orientada, falta de caridade.

A falta de humildade. Quando a pessoa perceber que está agindo erradamente, deve mudar de atitude. Isso não é humilhação, mas amor a Deus e aos irmãos.

A falta de conhecimento. Às vezes a pessoa não conhece bem a outra ou aquele assunto e briga pensando que está fazendo o que é certo.

A falta de educação. Muitos são briguentos mesmo e não têm um pingo de educação no relacionamento diário: não formaram ainda um bom caráter.

A falta de conversão. Muitos são pessoas que estão vindo de uma vida mundana ou estiveram ausentes por muito tempo da vida de igreja e não mudaram ainda de modo real o seu coração.
          
Traumas trazidos da própria família.
São os que em casa são humilhados, ou que não conseguiram atingir seus objetivos de vida e descontam isso na comunidade: querem impor suas idéias a qualquer custo.

Complexo de inferioridade. São os que ficam sentidos por quaisquer palavras que lhes são ditas no sentido de admoestação ou correção.

Falta de diálogo. Os que nunca dialogam, mas sempre e em toda parte querem impor suas idéias.
Mania de querer aparecer a qualquer custo. Isso os leva a pisar nos outros.

Espiritualidade mal orientada. Os que encasquetam uma idéia na cabeça e querem que a comunidade os siga a qualquer custo.

Falta de caridade. Os que acham que as idéias são mais importantes que o tratamento caridoso erte os irmãos.

d) Para viver

Procure dialogar com as pessoas briguentas que estejam dando problemas. Se não mudarem de atitude, peça ao pároco que participe da troca de idéias, para deciderem a questão. Não decida sozinho o que fazer.

e) Para fazer

Faça uma lista do que precisa mudar na comunidade e discuta isso com o catequista.

f) Para rezar
Jo 17, 1b - 5. 18 - 23

 
 
xm732