Colunas
 
Seriedade reconhecida
Por: DOM ALOÍSIO ROQUE OPPERMANN
SCJ ARCEBISPO DE UBERABA, MG
 
Leia os outros artigos
 

Durante muitos anos estávamos acostumados a ouvir a mesma notícia: entre as entidades que gozavam de grande confiança do povo, sempre aparecia em primeiro lugar a Igreja Católica, seguida de outras entidades como o exército, a imprensa, o poder judiciário...

É que, tradicionalmente a nossa Igreja se afastava do reles proselitismo, não ficava “alisando” os politiqueiros, sempre procurava falar a verdade, não fazia média com os poderosos do dia, nem silenciava diante das injustiças.

O povo reconheceu o bom serviço religioso católico, distante de enganações ou da busca vergonhosa de dinheiro (somos pobres). Especialmente caiu na vista a determinação comunitária e social prestada pela Igreja através das Campanhas da Fraternidade, por ter encabeçado uma lei contra a corrupção eleitoral, por ter desmitizado vários procedimentos danosos à República através de plebiscitos, por ter  proferido uma palavra de orientação para a consciência do bem comum.”Vós sois o sal da terra” (Mt 5, 13).

Mas no ano 2008 desencadeou-se uma grandíssima tempestade – com um granizo do tamanho de um ovo – contra a instituição católica. Esse sinistro quebrou vidraças, arrebentou telhados, arrasou construções, e aniquilou lavouras. Trata-se da acusação de pedofilia, praticada por alguns clérigos. Esse ataque se generalizou contra a Igreja como tal. A esposa de Cristo foi vilipendiada de alto a baixo. “O Senhor salvará o povo de seus pecados” ( Mt 1, 21).

É evidente que diante de um quadro tão vergonhoso, o nosso prestígio desceu à sétima posição entre as entidades de maior confiabilidade. Mas para nós, que tínhamos deixado entrar pessoas com tendências errôneas, nos quadros do clero, foi uma grande lição. Foram tomadas providências reais contra tais delitos, e não se procurou fugir de enfrentar o problema.

Sem dúvida, agora, no final de 2010 a nossa confiabilidade como instituição cresceu para segundo lugar no país. Em grande parte é um reconhecimento do povo por termos levado a sério o vergonhoso problema, e tomado posição para o futuro. Mas não deixa de ter exercido uma boa influência também a aprovação da lei da Ficha Limpa, que só a Igreja foi capaz de fazer aprovar no país.



 
 
xm732