Colunas
 
Ainda não foi dessa vez
Por: DOM ALOÍSIO ROQUE OPPERMANN
SCJ ARCEBISPO DE UBERABA, MG
 
Leia os outros artigos
 

Como não poderia deixar de ser, os Bispos do Brasil, fazendo uso de seu direito de lutar pelo bem comum da Nação, durante a 48ª Assembléia, fizeram críticas contundentes ao PNDH-3 (Programa Nacional de Direitos Humanos).

Muitos o consideraram “bolivariano”, elaborado por uma elite fechada ao transcendental, desligado dos valores reais do país, cheio de meias-verdades, dominado por grupos de pressão inclusive do estrangeiro, contrário à democracia representativa, criador de alguns falsos direitos humanos, com seis eixos condutores que pretendem substituir os valores de substrato moral do humanismo cristão.

Sua inspiração é agnóstica, se não, atéia. Repito, sua inspiração. Como pano de fundo está uma idéia equivocada de antropologia, contrária aos ensinamentos da “Gaudium et Spes”. Se o nosso povo já se debate numa intensa crise moral, e numa evidente confusão de permissividade ética, esse Programa terá uma garantida influência na condução do povo à deformação das consciências.

Os grandes ensinamentos da Doutrina Social da Igreja, que reflete lucidamente sobre os direitos humanos, tendo como base  sólidos princípios de humanismo, foram ignorados ou menosprezados. No assunto, a Igreja não é catecúmena. Portanto, deve se manifestar.

A bem da verdade, entre os Bispos houve vozes que conseguiram entrever “muitas coisas boas”. Quiseram mostrar que podemos dar uma virada na temática. Isso para não fechar o diálogo, na esperança de que está à vista uma nova redação do texto. Realmente, houve essa modificação. Mas muito confusa. Trocaram-se algumas palavras, frases receberam outro torneio, burilaram-se alguns valores gramaticais. 

Num estilo bem latino, recorre-se a uma “logomaquia”, pela qual se pode fazer uma guerra, de intensidade de um terremoto, em cima de alguns verbos ou adjetivos. Mas  sem mudar a essência de nada. Não é isso que a Nação espera. Essa mudança feita não é aceitável. Dessa forma desejo um bom repouso a esse Programa, na esperança de que ressurja de suas cinzas, o PNDH-4. “Pratiquem os mandamentos, pois isso vos tornará sábios e inteligentes  diante dos povos” (Deut 4, 6).



 
 
xm732