Colunas
 
Só com “ficha limpa”
Por: DOM ALOÍSIO ROQUE OPPERMANN
SCJ ARCEBISPO DE UBERABA, MG
 
Leia os outros artigos
 

A nossa constituição federal, num lampejo de sensibilidade para com o povo, permitiu que, mediante certas regras mínimas, pudesse haver projetos de lei de iniciativa popular (e não só a partir dos Deputados e Senadores).

Usando desse recurso constitucional o Congresso Nacional aprovou a Lei N. 9840, pela qual podem ser alijados da vida pública,  políticos envolvidos em atos que caracterizam abuso de poder econômico, nas eleições.

E de fato, centenas de políticos, por terem infringido essa lei, foram apeados do poder. Essa lei o povo ajudou a criar. “Entre vós, os que querem ocupar o primeiro lugar, seja para servir” (Mc 10, 43).

As eleições no Brasil estão se depurando dos vícios históricos, para se tornarem cada vez mais livres e limpas. Vamos dar um passo a mais. Em continuação a essa lei citada, queremos  que os candidatos a um cargo eletivo, que já estejam condenados em primeira instância,  sejam impedidos de se candidatar. Quais são os benefícios dessa nova lei?

1 – Haverá uma depuração das falsas acusações, nascidas da inveja e das vingancinhas. Nenhum candidato honesto será barrado, pois o poder judiciário terá a capacidade de selecionar os casos verdadeiros, dos falsos.

2 – Só os personagens realmente corruptos entrarão em julgamento, e se as acusações procederem, provocarão uma condenação.

3 – A lei popular vai antecipar o tempo da punição. Pois como está agora, a lei permite que o condenado na primeira instância use subterfúgios “ad nauseam”, para procrastinar o castigo. Saberá, com bons causídicos, levar seu caso até o esgotamento final das possibilidades. Só então será punido. Na prática, sabemos que tal condenação acontecerá no juízo final, quando Cristo vier para fazer justiça.

Pois bem. Se o caro amigo ainda não subscreveu a lista, chamada “Ficha Limpa”, poderá faze-lo ainda, na sua Paróquia. É preciso que se alcancem 1.300.000 assinaturas. Para subscrever tal lista, você deverá estar munido do seu Título Eleitoral. E não tenha receio. Os bons candidatos não serão atingidos por essa nova lei. Vai dar um mau tempo para os candidatos que tem abusos e crimes a encobrir.



 
 
xm732