Colunas
 
Uma comunidade que escuta
Por: Padre Wagner Augusto Portugal
 
Leia os outros artigos
 

O instrumento encontrado pelo sacerdote Esdras, em Ne 8, 2-4, 5-6, 8-10, é a Palavra de Deus, guardada não só na memória, mas também por escrito. Os versículos da primeira leitura do terceiro domingo do Tempo Comum descrevem em detalhes a celebração da Palavra e suas conseqüências para a comunidade.

O texto mostra pontos importantes:

1. – A Palavra de Deus congrega, gera comunidade , pois, como diz o sacerdote do texto, a proclamação da Palavra é festa “na presença dos homens, mulheres e de todos que eram capazes de entender”.

2. – A Palavra de Deus torna-se centro da atenção da comunidade. Toda a comunidade pode ver o livro sendo aberto. A palavra é ouvida.

3. – A Palavra de Deus suscita reações iguais em toda a comunidade. A Palavra é aclamada e Deus é adorado.

4. – A Palavra de Deus ilumina a vida do povo. É a catequese que ilumina a existência.

5. – A Palavra de Deus suscita as partilha dos bens. Ela quer ser força, esperança e luz. A partilha dos bens, sugerida pela interpretação da Palavra de Deus leva a comunidade à criação de nova sociedade.

No dia consagrado ao Senhor, quem nada tinha não passou necessidade, quem tinha abundância não acumulou para si, mas partilhou. É o primeiro fruto maduro do mundo novo que está nascendo. Isso gera a “alegria do Senhor”, que é segurança para a comunidade.

Saibamos escutar e agir. Este é o projeto de Deus.

Chesterton, grande pensador católico, nos diz o seguinte: “Não espero de ti o gesto de São Francisco, não espero de ti o gesto de São Vicente, mas espero de ti o teu gesto, aquele que Deus sonhou ao criar-te”.

 
 
xm732