Colunas
 
A misericórdia
Por: Padre Wagner Augusto Portugal
 
Leia os outros artigos
 

A Eucaristia que celebramos no sétimo domingo do Tempo Comum é o ponto alto da misericórdia e do perdão divinos. Não as celebramos porque somos melhores do que os outros; não somos perdoados porque merecemos, mas porque Deus é perdão gratuito.

Na Eucaristia, Jesus nos restaura plenamente, curando-nos por dentro e por fora. Ensina-nos a ser solidários com quem sofre, compadecendo-nos. Nela, encontramos Jesus, a realização de todas as promessas do Pai, expressão máxima e insuperável de fidelidade. Por meio d’Ele e ungidos pelo Espírito, dizemos nosso “sim” ao Pai.

Segundo Isaías, o povo comportou-se, em relação a Deus, como patrão cruel e despótico. Nós também, muitas vezes, nos comportamos assim. Mas Deus jamais deu trabalho a seu povo, exigindo oferendas, sacrifícios e incenso, mas o povo, sim, deu trabalho e canseira a Deus, com seus pecados. E nós, nos dias de hoje continuamos a agir assim.

O que fará Deus a esse povo que o tratou e trata tão duramente? Ao invés de responder com castigos aos pecados do povo, responde com a misericórdia e o perdão gratuito: “Sou eu mesmo que cancelo tuas culpas por minha causa e já não me lembrarei de teus pecados”.

Deus se manifesta em Jesus como quem devolve a liberdade e eleva à plenitude a nossa vida.

Em Nosso Senhor Jesus Cristo se confirma a vontade de Deus de nos salvar para sempre. Tudo isso é o que não puderam ou não quiseram entender os escribas e, até hoje, muitos de nós procedemos assim. Essa é uma novidade grande demais para quem não procura conhecer o Pai ou se acomoda no seu universo egoísta.

É preciso que tenhamos a fé e a solidariedade daqueles homens que carregaram o paralítico até Jesus para que mereçamos que Deus nos liberte de nossos pecados e enfermidades e, assim, possamos tomar as rédeas de nossa vida, de nossa liberdade, para não tornar a cair na escravidão.

A misericórdia vem de Deus naturalmente. Abramos os braços e o coração para Ele e para nossos semelhantes, a fim de recebermos plenamente a misericórdia divina.



 
 
xm732