Colunas
 
Conversão de São Paulo
Por: Padre Wagner Augusto Portugal
 
Leia os outros artigos
 

Nas Celebrações Eucarísticas, sempre temos ocasião de ler, durante a Liturgia da Palavra, trechos de cartas de São Paulo dirigidas às comunidades orientadas por ele e, hoje, dirigidas a todos nós, cristãos.

Através de suas cartas, sabemos muita coisa a respeito de sua vida e das verdades fundamentais da nossa fé.

São Paulo nasceu em Tarso da Cilicia, por volta do ano 10 da era cristã. Além de ser judeu, da tribo de Benjamim, era também cidadão romano.

Desde a infância, foi educado conforme a doutrina dos fariseus, por um sábio chamado Gamaliel.
Destacou-se, inicialmente, como um implacável perseguidor das primeiras comunidades cristãs.
Foi conivente com o assassinato de Santo Estêvão.

Sua conversão aconteceu de modo inesperado, a caminho de Damasco, quando liderava uma perseguição contra os cristãos daquela cidade.

Jesus ressuscitado apareceu-lhe e o derrubou do cavalo, transformando-o, de cruel perseguidor dos cristãos, em ardoroso apóstolo dos gentios, isto é, daqueles que ainda não conheciam a fé cristã.

Este fato aconteceu por volta do ano 36 e, a partir desse momento, Paulo de Tarso consagrou a sua vida a serviço de Cristo, viajando por todo o mundo conhecido de então, anunciando o Evangelho de Jesus Cristo e o mistério de sua paixão, morte e ressurreição. É, sem dúvida, uma das principais colunas do cristianismo.

No dia 25 de janeiro, celebramos solenemente a conversão de São Paulo. Por isso peçamos a Deus a graça de imitar São Paulo que foi um autentico discípulo-missionário de Jesus Cristo, sem medo e temor de anunciar a Boa Nova da Salvação pela Palavra e pela Vida.



 
 
xm732