Colunas
 
A revolução no coração do homem a partir da experiência de Zaqueu
Por: Padre Wagner Augusto Portugal
 
Leia os outros artigos
 

Zaqueu é o exemplo para qualquer rico que deseja alcançar a salvação. A sua conversão começa com o desejo de conhecer Jesus de perto, continua quando se une ao povo para se encontrar com Jesus e acolhê-lo em sua própria casa. A conversão se completa quando Zaqueu se dispõe a partilhar seus bens e devolver com juros o que roubou.

São Lucas é o único evangelista a relatar o episódio de Zaqueu. Jesus procurou a conversão de todos e trouxe a mensagem de libertação cristã para pobres e ricos, embora de modos diferentes.

Aqui encontramos o tema da conversão e suas exigências. Zaqueu se aproxima de Jesus por curiosidade e termina acolhendo-o em sua casa, repartindo entre os pobres, grande parte de seus bens.

Ao restituir o quádruplo a todos os seus devedores e dar metade de seus bens aos pobres, mostra no caminho do Reino, aberto à justiça e à fraternidade. A metade de seus bens é o gesto que se deve esperar de todos os ricos que têm bens de sobra. É a forma de se fazer justiça e de demonstrar gratidão a esse Deus que sempre nos cumula de bens.

Zaqueu se mostra como autêntico cristão apesar de sua profissão, que o excluía de toda relação com os puros e justos. Sua generosidade é o sinal de sua pertença aos excluídos de Israel, que souberam descobrir em Jesus o autêntico enviado de Deus.

A luz fundamental e decisiva, sob a qual um discípulo de Cristo deve colocar-se e permanecer toda a vida, parece ser a que emana dessas grandes palavras de Jesus: “O Filho do Homem veio procurar e salvar o que estava perdido.”



 
 
xm732