Colunas
 
Cruzília celebrou seu padroeiro São Sebastião.
Por: Padre Wagner Augusto Portugal
 
Leia os outros artigos
 

A Paróquia São Sebastião de Cruzília celebrou no último dia 20 de janeiro a sua grandiosa Festa em honra ao Glorioso Mártir. Logo de manhã, por volta das 9hs, o Exmo. Bispo da Campanha, DOM FREI DIAMANTINO PRATA DE CARVALHO, OFM, presidiu a Missa Solene da Festa que foi concelebrada pelo Pároco Local, Padre Ednaldo Barbosa e concelebrada pelos Padres Carlos Ribeiro Natali(Paroquia de Campos Gerais), Padre Daniel Menezes Fernandes(Paroquia Sagrada Família), Padre Guilherme da Costa Vilela Gouvêa(Paróquia da Cotia), Padre Edvar Rodrigues Rangel(Paróquia São Lourenço Mártir), Padre Sergio Roberto Monteiro(Paróquia Nossa Senhora das Dores – Boa Esperança), Padre Enderson Hebert de Souza e Padre Wagner Augusto Portugal(Paróquia Santa Rita – Boa Esperança).

A celebração Eucarística, participada por grande número de fiéis, e animada pelo Coral Paroquial foi uma grande manifestação da devoção do povo cruzilense ao seu padroeiro.

Por ocasião da proclamação do Evangelho Dom Diamantino reafirmou a atualidade da mensagem deixada pelo testemunho de São Sebastião. O Ordinário local ressaltou a necessidade de vivermos como Sebastião que não se titubiou, com coragem, em defender a fé católica. O Bispo da Campanha reafirmou que nos dias atuais não se pode pensar em competições e em primeiros lugares, mas na disponibildiade de servir a Deus e a Igreja aonde se faz necessária a misericórdia de Deus, que todo serviço pastoral é generoso, sem se fechar a quem quer que seja, acolhendo o diferente, nunca pensando que somos os donos da verdade ou da fé, ou que somos até insubstituíveis. O Bispo, convocando o povo a seguir o exemplo de São Sebastião reafirmou o compromisso de todos os batizados em uma conversão permanente e, até, se preciso for, dar a sua vida pelo Evangelho e pela construção do Reino de Deus.

Ao final da celebração, a pedido de Dom Diamantino, nesse Ano Sacerdotal a imagem do Santo Padroeiro foi retirada de seu nicho e os oito sacerdotes conduziram a imagem por toda a Igreja, para a veneração dos fiéis. Dom Diamantino pediu ao povo que nesse ano rezassem pelos padres de sua Diocese, particularmente pelos oito sacerdotes concelebrantes, por ele chamados de oito bem-aventuranças. Disse, ainda, que todo o povo ao corrigir um sacerdote agisse com caridade, nunca se esquecendo de rezar pelos sacerdotes.

A Santa Missa terminou com a bênção, pela intercessão de São Sebastião com as suas relíquias.





 
 
xm732