Colunas
 
O sentido da Semana Santa
Por: Padre Wagner Augusto Portugal
 
Leia os outros artigos
 

A Semana Santa, em nosso abençoado rincão sul mineiro conhecida carinhosamente como Semana Maior, recorda a entrada de Cristo em Jerusalém para celebrar a sua Páscoa. Como o povo da antiga aliança que, durante as festas das tendas, levava ramos nas mãos, significando a esperança messiânica, renovamos nesta semana nossa adesão ao Cristo, Senhor da história. Escutando e participando da liturgia da Paixão do Senhor, deixamos que o mistério pascal da paixão, morte e ressurreição de Jesus se realize em nossa vida.

Na Semana Santa, portanto, se faz memória dos últimos dias do ministério de Cristo, centrada na sua morte redentora e ressurreição gloriosa, conforme a tradição.

Jesus, em seu ministério, anunciou a palavra com “língua habilidosa”. É a palavra que reanima os desanimados e restaura a vida. "De rosto impassível", sempre permaneceu fiel à missão que o Pai lhe entregou, apesar de toda e qualquer repressão dos poderosos. Agora, na cruz, fica consumado o seu ministério.

O sofrimento na carne e a proximidade da morte provocam um sentimento de abandono. Porém, a consciência do amor do Pai leva a uma entrega confiante em suas mãos.

Nestes dias santos em que caminhamos com o Cristo o seu itinerário de entrega e de salvação somos convidados a uma purificação completa. Em nossa Diocese da Campanha, atendendo a voz de nosso pai e pastor Dom Frei Diamantino Prata de Carvalho, OFM, seus sacerdotes se colocam em escuta das confissões individuais para que o povo purificado e renovado também faça a sua passagem da morte do pecado para a vida que somente Cristo Ressuscitado pode nos dar para viver o discipulado e a missão em comunidade orante e eclesial.

A Semana Santa é a grande oportunidade de vivermos intensamente a paixão de Cristo e aprender com Ele a enfrentarmos, com fé e coragem, a cruz que cada um de nós deve carregar.



 
 
xm732