Colunas
 
Amor ao próximo
Por: DOM PAULO MENDES PEIXOTO
ARCEBISPO DE UBERABA - MG
www.bispado.org.br
 
Leia os outros artigos
 
Para enviar esse texto automaticamente no FACEBOOK, clique no botão abaixo:
Você tem muitos amigos e envia e-mails para todos? Então você pode enviar esse artigo para todos seus amigos de uma única vez, basta copiar a url abaixo e colar em seu e-mail.
Para enviar manualmente, copie CTRL C o código acima e cole CTRL V no mural ou mensagens de e-mails dos seus amigos:
Leia os outros artigos
 


Votar bem significa também amar o próximo. Digo isto porque o voto tem consequências determinantes na vida das pessoas. São quatro anos de gestão, podendo ser um bem, ou também um desastre na vida das pessoas e da Nação. Significa compromisso com as categorias sociais, principalmente com os mais necessitados que tentam remediar com o pouco que têm, por falta de oportunidades.

 

Quem ama o próximo, está amando a Deus que quer o bem para todas as pessoas, para o nosso país. O maior mandamento consiste no amor, que é traduzido pela vontade política do bem comum, porque favorece os cidadãos, superando as práticas que causam exclusão e desrespeito com algumas pessoas. Administrar um país é ser aberto pelas questões mais urgentes da Nação.

Um bom governo abre caminhos para que as pessoas tenham acesso aos bens da natureza. Isto supõe vontade política e não apenas palavras de promessas eleitoreiras. Quem promete muito acaba não fazendo nada, causando uma sociedade desencantada e de autoestima totalmente baixa em relação aos políticos de carreira e despreparados para assumir tão difícil missão.

Não se deve fazer ao outro o que não é desejado para si mesmo. Significa que as autoridades têm a obrigação de escutar os clamores da população e ser misericordiosos com ela. A falta de proteção e de uma política de combate à violência faz com que os cidadãos fiquem reféns do medo e desestimulados nos investimentos de produção, prejudicando o país.

O povo brasileiro é paciente e generoso com os políticos de gabinete e que só procuram as pessoas no momento das eleições. Se vota para eleger, deveria votar também para tirar do poder. A Lei da Ficha Limpa já foi um passo, já excluiu muitos “espertalhões”, mas precisa ser mais pertinente e incisiva com os exploradores.

A palavra “próximo” tem dupla dimensão: Uma ligada à fé e outra à vida. A fé é capaz de habilitar a pessoa a superar todo tipo de dificuldade, iluminando o caminho a seguir. É a força de Deus para não fraquejar na batalha.

 
 
xm732