Colunas
 
Dia das Comunicações
Por: DOM PAULO MENDES PEIXOTO
BISPO DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO - SP
www.bispado.org.br
 
Leia os outros artigos
 

Estamos na era da tecnologia digital. Dia 05 de junho de 2011 celebramos o 45º Dia Mundial da Comunicação, com o tema “Verdade, anúncio e autenticidade de vida, na era digital”. É um convite insistente de reflexão sobre aquilo que mais toca nos relacionamentos pessoais e sociais do momento.

O papa Bento XVI, preocupado com as influências que os meios digitais estão trazendo, vem à tona para alertar a sociedade sobre a importância e a riqueza desse desenvolvimento. Ele fala também dos perigos que podem acontecer caso sejam usados de forma irresponsável e sem critérios maduros e críticos.

Fazendo um paralelo, a Revolução Industrial conseguiu produzir profundas mudanças na vida da sociedade, provocando o surgimento de uma nova cultura. Agora temos as novas tecnologias, dentro da era digital, como a internet, provocando outro tipo de cultura, criando novas maneiras de relacionamento entre as pessoas.

Os meios de comunicação social criam relações, às vezes superficiais, ou também fecundas. Sentimos, nos novos tempos, o nascer de uma nova forma de aprender e de pensar para a construção da comunhão. E ficamos maravilhados com as novas possibilidades trazidas pelo mundo digital.

Destacamos aqui a rede internet. Sendo bem usada, poderá contribuir, e muito, com o bem do ser humano. Ela é eficiente na transmissão de informações, criando uma nova rede social de intercâmbios pessoais. Isto não só na troca de dados, de diálogo, mas também como instrumento de partilha e de fraternidade.

Como dados que contribuem com o ser humano, podemos destacar, não só o diálogo e o intercâmbio, mas também a solidariedade e as relações positivas. Por outro lado, sentimos de perto os seus limites, como parcialidade, a construção de auto-imagem narcisista, encontros vazios entre as pessoas etc.

Entre os perigos, é importante estar atento a quem, como o próximo, que está do outro lado da linha, que pode ser um alguém falso. Isto para dizer que o contato pessoal não pode e nem deve substituir o contato humano, o calor humano. Quem comunica algo acaba sendo envolvido naquilo que comunicou.

O estilo cristão digital deve ser de forma honesta, aberta, responsável e respeitosa. Aqui entra a comunicação do Evangelho, que supõe testemunho, coerência, escolhas e preferências. Para isto temos que estar atentos às maldades contidas no mundo digital, às inverdades que são transmitidas com tanta facilidade.

A verdade do Evangelho requer resposta livre e coerente no anúncio. Por isto os cristãos devem unir-se confiantes e criativos na relação digital, anunciando Cristo com respeito e discrição. A verdade, que é Cristo, deve ser a resposta autêntica ao desejo humano de relação.

Bento XVI, ao falar do Dia Mundial da Comunicação, convida os jovens para fazer bom uso da internet no areópago digital. Existe ali excelente espaço para aprofundamento de temas importantes para a vida, de anúncio da Boa Nova da Palavra de Deus e de nos trazer qualidade de vida humana e cristã.

Os artefatos tecnológicos ocupam posição central nas atividades humanas. Os operadores é que precisam ser éticos no agir para proibir abusos nesse terreno tão propulsor. É uma questão de critério e de atitudes de responsabilidade. Na verdade, temos nas mãos excelente instrumento para uma boa vivência comunitária.



 
 
xm732