Colunas
 
A força da luz
Por: DOM PAULO MENDES PEIXOTO
BISPO DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO - SP
www.bispado.org.br
 
Leia os outros artigos
 

O Advento, preparação para o Natal, é o tempo da luz. Durante os domingos vão sendo acesas as quatro velas da Coroa do Natal, representando Cristo, a Luz do mundo. É por isto que Isaías diz: “Deixemo-nos guiar pela luz do Senhor!” (Is 2, 5).
Quanto mais forte a luz, mais conseguimos enxergar o caminho, e mais autêntica será nossa adesão ao projeto trazido por Jesus Cristo. São valores fundamentais e eternos, que não passam, vividos na dimensão terrena, mas com esperança de eternidade.

É a luz da justiça, que tem uma força particular, porque ela é o próprio Cristo celebrado no Natal. Luz do despojamento, da fidelidade e da entrega total na construção do Reino de Deus. Luz do testemunho, da responsabilidade e da entrega livre e total na cruz.

Estamos no tempo dos ajustes interiores na vida pessoal. É momento de preparar o caminho, de superar a violência, as agressões à vida, o egoísmo, a corrupção, a discriminação, e tantas outras situações que impedem a claridade da luz.

Onde a luz consegue brilhar dificilmente acontecem injustiça, indiferença, desequilíbrio consumista, indignidade, violência e exclusão. Ali passa a reinar a esperança, a coerência na vida de fé e na vivência dos valores que são próprios do evangelho.

A falta de luz no coração humano impede a solidariedade, o respeito à vida, a ação missionária, o cuidado para com a natureza e a responsabilidade na vida comunitária. Portanto, Advento é tempo de mudança e de recuperar os valores diuturnamente perdidos.

O caminho para a luz tem que ser sempre reconstruído. Temos muitas falhas e omissões, muitas atitudes e posturas inconvenientes, que prejudicam a nós mesmos e a toda a comunidade. Deixamos de ser luz uns para os outros e todos perdem com isto.

Os referenciais do mundo moderno são de diversos atores sociais e religiosos. Temos então uma sociedade cada vez mais plural e com tendência desintegradora. Não podemos fugir da atitude de clarear os passos que são dados, sendo luz na escuridão da vida.



 
 
xm732