Colunas
 
Eis-me aqui
Por: DOM PAULO MENDES PEIXOTO
BISPO DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO - SP
www.bispado.org.br
 
Leia os outros artigos
 

A existência e a vida real de cada uma das pessoas no mundo é fruto de um chamado insistente do Criador, de uma proposta de construção do ambiente da vida, tendo como finalidade o bem de todos. O fim é alcançado com satisfação quando existe entrega e disposição para construir e fazer acontecer o bem.

É fundamental a busca de novas formas de agir, lançando mão das atuais tecnologias modernas, de tudo aquilo que é capaz de dinamizar os compromissos que podem ser assumidos. A profissão, enfrentada com determinação e coragem, é cumprimento de uma vocação, que deve fazer parte do próprio ser da pessoa e de sua opção de vida.

A ideia da pesca é ilustrativa. Não colhemos peixes se não lançamos a rede para pescar. Não basta ter muitos peixes, se ninguém vai recolhê-los. Não conseguimos o bem, se ele não é conquistado e buscado. A realização do bem comum supõe empenho e trabalho de todos.

O Evangelho fala de “pesca milagrosa” feita pelos discípulos de Jesus. Os pecadores acreditaram no pedido do Mestre, lançando novamente as redes, apanhando grande quantidade de peixes, quase impossibilitando a rede de aguentá-los. Temos que confiar naquilo que fazemos, se o fazemos com honestidade e com convicção.

Os mestres da vida devem ser seguidos numa atitude de disponibilidade. Eles são testemunhas do caminho que deve ser percorrido. “Eis-me aqui” significa confiança no bem que poderá ser feito. Nunca vamos construir uma sociedade nova sem pessoas com abertura para o serviço e convictas de sua missão como construtoras do bem.

A Palavra de Deus é uma força recriadora de novas culturas. Ela sempre nos convoca dentro do contexto e da realidade para uma entrega generosa na construção da comunidade ideal. O atendimento ou a resposta concreta deve ser abrangente, porque formamos um todo comunitário.

É forte uma expressão do profeta Isaías, quando ele diz ao Senhor: “Aqui estou! Envia-me!”. Mesmo dentro de nossas limitações podemos dizer: “Eis-me aqui”, e trabalhar para construir uma sociedade fraterna autêntica e saudável.

 
 
xm732