Colunas
 
Aliança, o Pacto
Por: DOM PAULO MENDES PEIXOTO
BISPO DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO - SP
www.bispado.org.br
 
Leia os outros artigos
 

A palavra "aliança" (ou pacto) tem um simbolismo muito forte na relação amorosa entre o homem e a mulher. Não significa um simples contrato, uma negociação, mas é sinal de uma realidade também sobrenatural. Ainda mais, expressa a dimensão transcendente presente em cada pessoa humana.

Apesar de estarmos num Estado laico, não podemos arbitrariamente jogar por terra o valor espiritual das criaturas humanas. Temos princípios cristãos que nos ajudam a vencer as nossas contradições e infidelidades. Esses princípios devem ser conhecidos, mesmo que seja pelos ambientes formativos laicos, como o Ensino Religioso nas escolas, ultimamente tão contestado sem princípios fundantes.

Somos criaturas de Deus, além de filhos, mas devemos reatar sempre nossa aliança com Ele. Assim fortalecidos na capacidade de doação e de fidelidade nas relações fraternas, seja na convivência de toda a comunidade, seja na vida matrimonial.

O matrimonio é uma realidade divina, que forma uma unidade corpórea indissolúvel, mas forte que os laços de sangue ou de parentesco. Isto vem desde a criação, quando Deus fez o homem e a mulher e os uniu numa só carne. 'Já na são dois, mas uma unidade'.

No pacto do casamento, homem e mulher são responsáveis um pelo outro. Aí está o perfil de quem quer seguir Jesus Cristo. É atitude de liberdade e de despojamento no projeto de Deus. Homem e mulher vivem relação em que um é força de vida para o outro.

O cônjuge é sempre dom gratuito para o seu comparsa. Isto constitui um mistério divino, formando comunidade perfeita e se tornam uma só carne. Sem esse dom, que é o outro, o cônjuge ficaria incompleto.

O ser humano possui uma estrutura inacabada, que depende de relação dialogal para se complementar. Nesta dimensão, homem e mulher são iguais e devem viver num amor indiscriminado, respeitando as igualdades.

Nem sempre as mulheres são valorizadas no que são. É por isto que assistimos tantas agressões provocadas pelo homem, especialmente no seio familiar. Isto trás desconforto para toda a sociedade e sofrimento familiar.



 
 
xm732