Colunas
 
Vos estis sal terrae. Vos estis lux mundi.
Jerônimo Lauricio - Bacharel em Filosofia.
E-mail: jeronimolauricio@gmail.com
 
Leia os outros artigos
 

Qual o significado real dessas duas palavras: sal e luz? Talvez por conta da rivialidade dos fatos, compreendamos as suas respecttivas utilidades. Hoje quero falar no entanto, da real significação desses elementos face à nossa fé.

Pois bem... Gosto de pensar que não era à toa que Jesus tirava do cotidiano das pessoas elementos aprentemente tão simples, comuns, para lhes falar. Um olhar mergulhado em Amor, que a todos e a tudo, via sob outra perspectiva. Ele por exemplo, percebia que o valor primário do sal não estava somente em seu uso como condimento, mas também em sua capacidade de "preservar". Preservar se assemelha a "conservar" - "con-servo", que segundo os latinos, significa guardar, reter. A título de informação: o sal é tao importante que a palavra SALÁRIO deriva da cota de sal que os trabalhadores recebiam  por seus serviços na Antiguidade.

Mas voltando à nossa  linha de reflexão, vemos que Jesus ao nos dizer "Vós sois o sal da terra.", Ele não diz: "Eu quero que você seja", Ele diz claramente: "Vós sois...", então basta que você seja o que é, que realize o que é. E como isso se dá? Como eu posso ser sal da terra? Eis pois, as indagações que permeam nosso coração. Penso que Jesus nos cosntituiu sal da terra e luz do mundo, para que fôssemos seus continuadores. É desejo d'Ele que Sua Face se manifeste aos homens por nosso intermédio.

O mundo tem experimentado uma espécie de "dissabor da vida". As pessoas na sua maioria tem perdido o gosto, o sabor de se viver com mais alegria, amor e  outros derivados deste gênero. Precisamos nos exercitar para dar cor e sabor à vida e ao nosso coração, através de nossas atitudes em casa, na Igreja etc., com o caráter de Jesus. Sem máscaras, para poder fazer a diferença. Há sempre alguém por perto, necessitando e sedento; alguém que precise de sabor em sua vida.

Um outra reflexão pertinente é que se fomos constituídos, sal da terra, não devemos nos esquecer que o sal nunca recebe; sempre dá. Se às vezes não compreendemos esse imperativo, certamente dever ser por conta de termos desconfigurado nossa Missão. Aliás, deve ser por isso também, que Jesus diz que "se o sal perde o seu sabor, não serve pra mais nada."

Nosso desafio, portanto é viver uma vida relevante para o mundo, sendo como o sal que tempera a comida: influente, contagiante. A fim de que todos conheçam e desejem àquele que nos atraiu para si, pois como diz Stº Agostinho "Nihil volitum nisi precognitum est - Nada é desejado se não for conhecido". Queridos, no próximo artigo nos deteremos no valor da luz... Até lá sejamos o sabor para esta terra!!



 
 
xm732