Colunas
 
Desapego e confiança em Deus!
Por: DOM EURICO DOS SANTOS VELOSO
ARCEBISPO EMÉRITO DE JUIZ DE FORA, MG.
 
Leia os outros artigos
 
Para enviar esse texto automaticamente no FACEBOOK, clique no botão abaixo:
Você tem muitos amigos e envia e-mails para todos? Então você pode enviar esse artigo para todos seus amigos de uma única vez, basta copiar a url abaixo e colar em seu e-mail.
Para enviar manualmente, copie CTRL C o código acima e cole CTRL V no mural ou mensagens de e-mails dos seus amigos:
Leia os outros artigos
 

Infelizmente muitas pessoas estão apenas preocupadas em ajuntar as coisas do mundo. O oitavo domingo do tempo comum nos ensina que é confiar é viver, pois Deus é nosso Pai e isso é o que nos propõe a leitura do Sermão da Montanha.
O Pai do céu é previdente, por isso ninguém, por maiores dificuldades em que pode estar vivendo neste momento histórico de sua vida, pode sentir-se abandonado na vida. O Pai sabe cuidar de seus filhos, por isso Deus não se cansa de ser misericordioso. Jesus, por seu lado,pede para confiar plenamente em sua providência e não ficar se desgastando com as preocupações materiais. Por isso o profeta Isaías ensina que: "Acaso pode a mulher esquecer-sedo filho pequeno, a ponto de não ter pena do fruto de seu frente?Se ela se esquecer, eu,porém, não me esquecerei de ti"(Is 49,15).

Deus é comparado, no Evangelho de Mateus 6,24-34, a um pai providente, que cuida dos seus filhos, e provê as suas necessidades, por isso o Evangelho é taxativo: "não vos preocupeis com o dia de amanhã"(Mt 6,24-34).

Jesus nos fala de dois perigos da sociedade atual: o apego exagerado ao dinheiro e as vãs preocupações.
O exagero e apego ao dinheiro parece uma praga que ronda os batizados. Fico estampado quando vejo algumas pessoas exortarem aqueles que são generosos, aqueles que ajudam a construir grandes monumentos, mas se esquecem de primeiro pagar os seus impostos ou mesmo de socorrer os pobres.

Jesus diz, primeiramente, que antes de dar a sua oferta, vai e reconcilia com o seu irmão. Não adianta filantropia, caridade, esmola, doações ou montepios eclesiásticos se o coração de quem dá e as atitudes de quem recebe são de rancor, de perseguição, de calúnia, de melogomania ou mesmo de promoção pessoal, para aparecer.

As vãs preocupações colocadas por Jesus levam, muitas vezes, as pessoas para a angústia. Por isso Jesus nos convida a imitar os pássaros e os lírios do campo, que são objeto do cuidado de Deus, que provê gratuitamente a sua subsistência espontânea: "Não vos preocupeis com a vida, com o alimento, com as vestes, o Pai do céu já sabe que temos necessidade de tudo isso", por isso "buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e tudo o mais vos será dado em acréscimo".

Enquanto o mundo cultua o dinheiro e o consumismo, a proposta de Jesus nos ensina o contrário: confiar-se e abandonar-se nas mãos de Deus, servindo a Deus com generosidade. Por isso, Pai, ajuda-nos a aliviar o peso de nossas preocupações, aumentando a nossa confiança em Vós e atendendo os nossos pedidos. Assim, seja nosso oração a coleta de nossa vida.

 
 
xm732