Colunas
 
Eis o Cordeiro de Deus!
Por: DOM EURICO DOS SANTOS VELOSO
ARCEBISPO EMÉRITO DE JUIZ DE FORA, MG.
 
Leia os outros artigos
 
Para enviar esse texto automaticamente no FACEBOOK, clique no botão abaixo:
Você tem muitos amigos e envia e-mails para todos? Então você pode enviar esse artigo para todos seus amigos de uma única vez, basta copiar a url abaixo e colar em seu e-mail.
Para enviar manualmente, copie CTRL C o código acima e cole CTRL V no mural ou mensagens de e-mails dos seus amigos:
Leia os outros artigos
 

O segundo domingo do tempo comum, de fato, é o domingo em que se inicia o tempo comum.  Por isso neste domingo São João Batista, o último dos grandes profetas do Antigo Testamento, nos faz uma grande apresentação acerca de Jesus, quando ele exclama: "Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo!".

Sim, Jesus é o Cordeiro de Deus, que tira o pecado mundo. Jesus é o Cordeiro, que lembra o servo sofredor, que assume os pecados do mundo, que tira os pecados do mundo. Hoje se tem medo de falar do pecado. O maligno continua atuante no mundo, com as suas ciladas, as suas seduções e embustes. Devemos pedir, incessantemente, a Jesus que nos livre do mal. Por isso o mundo é o protagonista da salvação, e os homens e mulheres devem se abrir à conversão, a mudança de vida, ao chamamento universal da santidade.

João Batista viu o Cordeiro de Deus, que tira o pecado mundo, e disso ele dá testemunho. Eu vi e dou testemunho, afirma o João Batista. Nós também, muitas vezes, não conhecemos Jesus. Alguém nos leva a Jesus. Como batizados, ainda crianças, nossos pais nos levam a Jesus. Nós passamos a ver o Senhor e ir ao seu encontro, a experimentarmos quem é o Senhor Jesus e vivenciá-lo.

O homem tem sede de Jesus. O homem tem sede do mistério sagrado. Por isso nós somos chamados a termos a mesma atitude do Batista: ir ao encontro de Cristo e testemunhar o Redentor.

Qual é a missão de todo batizado? Exatamente a nossa missão é trilhar o itinerário do seguimento de Cristo, aquele que veio perdoar, acolher e salvar.

A nossa vocação primeira é sempre ir ao encontro do Mistério de Deus. A vocação tem a sua origem é Deus, que escolhe, chama e envia. O "vocacionado" é sempre uma Testemunha e um Sinal vivo de Deus, dos seus valores e dos seus projetos diante dos homens.

Por isso o Apóstolo São Paulo recorda, com tenacidade, que a sua vocação a Apóstolo e a vocação de todos à Santidade, comprometidos com os valores do Reino. (1Cor 1,1-3)

 
 
xm732