Colunas
 
A vida do bom pastor
Por: DOM EURICO DOS SANTOS VELOSO
ARCEBISPO EMÉRITO DE JUIZ DE FORA, MG.
 
Leia os outros artigos
 
Para enviar esse texto automaticamente no FACEBOOK, clique no botão abaixo:
Você tem muitos amigos e envia e-mails para todos? Então você pode enviar esse artigo para todos seus amigos de uma única vez, basta copiar a url abaixo e colar em seu e-mail.
Para enviar manualmente, copie CTRL C o código acima e cole CTRL V no mural ou mensagens de e-mails dos seus amigos:
Leia os outros artigos
 

A metáfora do pastor e o rebanho leva a compreender a relação de Jesus com os discípulos. O ponto de partida consiste em “escutar a voz” do pastor. É o diálogo em que o Mestre convida para o seguimento, coloca as condições e anuncia as consequências. O discípulo verdadeiro acolhe o convite, sem fazer objeções, mesmo sendo exigente.

Ser conhecido pelo pastor aponta para a profundidade da relação do Mestre com o discípulo. O Mestre conhece o discípulo. Este, por sua vez, força-se para conhecer o Mestre.

As palavras de Jesus eram, ao mesmo tempo, sedutoras e desconcertantes e causavam divisão entre os judeus: para alguns, Jesus era endemoniado e louco, outros tinham dúvida. O texto do evangelho do quarto domingo da Páscoa oferece a possibilidade de composição de lugar: era inverno por ocasião da festa da Dedicação do Templo; Jesus está no Templo, caminhava no Pórtico de Salomão. Os judeus querem uma resposta clara, sem rodeios a seguinte pergunta: “Até quando nos manterás em suspense? Se és o Messias, dize-o claramente!” No entanto, nenhuma resposta seria convincente. Para os judeus, a afirmação da messianidade deveria vir acompanhada de gestos espetaculares: ”Que sinal realizas para que creiamos em ti?”

Em nenhum dos evangelhos Jesus diz claramente ser o Messias. Como sempre, Jesus não irá responder com a clareza pretendida por eles. Ao invés de responder diretamente a questão, Jesus passa a falar de suas ovelhas.

Em todo o Antigo Testamento, o povo de Israel é comparado a um rebanho e Deus, a um pastor. As ovelhas que escutam a voz é que conhecem o Pastor. A afirmação de Jesus referindo-se a suas ovelhas “eu lhes dou a vida eterna” estarrece os judeus, pois quem pode dar a vida eterna a não ser Deus?

Mas é em Jesus que Deus nos faz viver plenamente. As ovelhas são confiadas a Jesus pelo Pai. É nas mãos do Filho e do Pai que as ovelhas estão. Nas mãos de Deus, as ovelhas estão em segurança. Nas mãos fortes do Filho, as ovelhas jamais se perderão. Ele é o Bom Pastor. E, como Ele mesmo afirma, “o bom pastor dá a vida por suas ovelhas”.

 
 
xm732