Colunas
 
Alegrai-vos com o Deus que nos foi dado!
Por: DOM EURICO DOS SANTOS VELOSO
ARCEBISPO EMÉRITO DE JUIZ DE FORA, MG.
 
Leia os outros artigos
 
Para enviar esse texto automaticamente no FACEBOOK, clique no botão abaixo:
Você tem muitos amigos e envia e-mails para todos? Então você pode enviar esse artigo para todos seus amigos de uma única vez, basta copiar a url abaixo e colar em seu e-mail.
Para enviar manualmente, copie CTRL C o código acima e cole CTRL V no mural ou mensagens de e-mails dos seus amigos:
Leia os outros artigos
 

“Transcorridos muitos séculos desde que Deus criou o mundo e fez o homem à sua imagem, JESUS CRISTO, DEUS ETERNO E FILHO DO ETERNO PAI, querendo santificar o mundo com a sua vinda, foi concebido por obra do Espírito Santo e se fez homem; transcorridos nove meses, nasceu da Virgem Maria em Belém de Judá.

Eis o Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo a natureza humana. Venham, adoremos o Salvador. Ele é Emanuel, Deus conosco!” Com estas palavras do “Anúncio do Natal” preconizado pelo diácono após o ato penitencial da missa da noite, e antes de cantarmos solenemente o Glória a Deus nas alturas, me imbui de chegar até os meus queridos leitores para desejar-lhes, “ex coorde”, Feliz e abençoado Natal de Nosso Senhor.

Exultemos no Senhor, pois nasceu o Redentor do mundo, verdadeira luz, paz e felicidade para o orbe. Na fragilidade da criança, Deus vem a nós para que subamos a Ele e, fazendo-se humano, quer nos tornar divinos. Esta é a nossa primeira vocação, a divindade, a santidade de vida, a glorificação da misericórdia e da paz. Por isso chegou a alegria e a salvação dos pobres e oprimidos, conforme nos ensina Isaías 9,1-6: “Pois o julgo que oprimia o povo – a carga sobre os ombros, o orgulho dos fiscais -, tu os abatestes como na jornada de Madiã. Botas de tropa de assalto, trajes manchados de sangue, tudo será queimado e devorado pelas chamas. Porque nasceu para nós um menino, foi-nos dado um filho; ele traz aos ombros a marca da realeza; o nome que lhe foi dado é: conselheiro admirável, Deus forte, pai dos tempos futuros, príncipe da paz”(Is 9, 3-5).

A graça de Deus traz salvação para todos os homens e mulheres de boa vontade. Por meio de Jesus, Deus entra na história da humanidade para dela fazer parte: “Ela o enfaixou e o colocou na manjedoura, pois não havia lugar para eles na hospedaria”(cf. Lc 2,8).

Sim Jesus nasceu pobre porque quer que nos despojemos de tudo que é contrário ao seu projeto para vivermos a boa-nova anunciada pelos anjos que nos traz alegria e nos concede a paz. Jesus dissipa o temor da morte, enche-nos de vida e de alegria, com promessa de céu e de santidade. Sejamos pois, alegres e exultantes na vigília e no dia de Natal, neste dia em que “o céu e a terra trocam os seus dons, e dai-nos participar da divindade daquele que uniu a vós a nossa humanidade”.

Alegrai-vos com o Deus que nos foi dado! Feliz Natal! Que Jesus seja, realmente, o dono da festa!

 
 
xm732