Colunas
 
Jesus ressuscitado manifesta-se na Eucaristia
Por: DOM EURICO DOS SANTOS VELOSO
ARCEBISPO EMÉRITO DE JUIZ DE FORA, MG.
 
Leia os outros artigos
 

Cativados pela Palavra de Jesus, os discípulos convidam-no para que seja hóspede deles: “Fica conosco, pois já é tarde e a noite vem chegando!” Aqui é preciso ir além da simples constatação de que, como em diversos lugares do mundo, na Palestina, a noite cai depressa.

O pedido dos discípulos é o próprio apelo da comunidade cristã. De fato, quem sairia prejudicado pela noite que se aproximava: Jesus ou os discípulos? Estes, apesar de terem uma casa onde ficar, acabariam privados da luz, que é Jesus. Nesse sentido, o apelo dos discípulos está bem próximo de outra invocação das primeiras comunidades: “Vem, Senhor Jesus!”

Jesus aceita o convite, em solidariedade à comunidade. De fato, de hóspede, passa a ser dono da casa, o anfitrião, pois é Ele quem lhes dá o pão: "Sentou-se à mesa com os dois, tomou o pão, abençoou-o, depois partiu e o dava a eles." Temos neste versículo os termos técnicos que indicam a Eucaristia.

É o segundo instrumento que leva à fé em Jesus ressuscitado: a partilha, a comunicação da vida. E é também o momento decisivo, porque os olhos dos discípulos se abrem e eles reconhecem Jesus nesses dois meios fundamentais: a Sagrada Escritura e a Eucaristia. Dai em diante, é supérflua a presença física de Jesus. Ele desaparece porque a comunidade possui os dois sacramentos da presença dele: sua Palavra e seu gesto de partilha.

Basta viver isso para sentir a presença do Cristo vivo em nosso meio. Presente pela sua Palavra, presente pela Eucaristia: Sacrifício tornando presente o Sacrifício do Calvário e repetindo a Última Ceia; - Eucaristia Comunhão, para nosso alimento espiritual; - Eucaristia Presença, para nossos encontros,nossos colóquios,nossa adoração.



 
 
xm732