Colunas
 
Peça a Deus força...
Por: Claudio Silva Borges
Paróquia Santuário Nossa Senhora da Paz e Comunidade de vivência igreja São José do Tabor.
São Paulo - SP
 
Leia os outros artigos
 

Pedro tinha uma escolha a fazer, mas não soube optar pelo melhor.

Seu maior erro foi ter escolhido o mais difícil. No meio daquela tempestade, bastava que ele desse alguns passos e já estaria nos braços de Jesus.

Era tão fácil! Cristo estava ali parado, um pouco mais à frente, olhando para ele de pertinho, testando a fé e a confiança daquele homem... Mas ele se desesperou assim mesmo. Quis o pior caminho: em vez de enxergar a solução, quase foi devorado pelo problema.

Nós somos assim: complicamos tudo. Vivemos pedindo a Deus Sua força, Sua completa armadura, capacete, espada, escudo... E para quê? Quando vem a primeira guerra, nos desesperamos e não conseguimos lutar.

Ficamos perdidos no meio da batalha, com medo de erguer a espada. A primeira vontade que temos, é de chorar, desistir, se encolher.

É chegado o tempo de usarmos nossas armas que talvez já estejam enferrujadas. Afinal, somos ou não guerreiros e guerreiras de um exército vencedor?

Guerreiros não descansam. Eles lutam sempre. Sabem que vão ter perdas, baixas, mortes. Lutam chorando, mas não desanimam nunca. Não se abatem, pois sabem que o sofrimento está acabando, e a vitória depende de cada um.

Peça a Deus força não só para lutar, mas também para entender e aceitar Sua vontade. Ele sabe de todas as coisas, e não colocaria no meio de uma guerra se você não soubesse lutar!

Que Deus abençoe a todos ricamente os frutos do vosso trabalho!



 
 
xm732