Adoração diante o Santíssimo Sacramento
 
Quem é Jesus?
Enviado por: Vania Maria
Paroquia Santa Cruz - Londrina - PR
 
Confira a lista com os outros modelos de Hora Santa
 
Para enviar essa peça de teatro automaticamente no FACEBOOK, clique no botão abaixo:
Você tem muitos amigos e envia e-mails para todos? Então você pode enviar esse artigo para todos seus amigos de uma única vez, basta copiar a url abaixo e colar em seu e-mail.
Para enviar manualmente, copie CTRL C o código acima e cole CTRL V no mural ou mensagens de e-mails dos seus amigos:
 
Gostou dessa Hora Santa? Salve em formato word.
 
Confira a lista com os outros modelos de Hora Santa
 
 

L- Vamos iniciar nossa Hora Santa: Quem é Jesus? Nenhum entendimento é capaz de abraçar, em síntese densa, toda a riqueza dos atributos de JESUS. Até o final dos tempos, criar-se-Ão sempre novos paradigmas na esperança de captar algo mais diferente do esplendor e do brilho desse mistério insondável. No entanto, as verdades mais reais a seu respeito se expressam melhor no silencio digno e santo da adoração.

D- Perceber o sentido da Eucaristia é tarefa confiada à oração, ao silencio, à reflexão, ao amor, à contemplação. Abrir-se, portanto, à realidade suprema da infinitude do Pai por Jesus Cristo. Encontrá-lo no coração. Nele viver. Com ele estar e dentro de seu mistério se perder.

T- Eu vivo e vós vivereis/ Eu estou no Pai/ e vós em mim e eu em vós (Jo14,19-20). Jesus, teu nome tem poder/, Vem quebrar os grilhões/ que estão a me prender./ Meu Senhor! Meu Deus! Meu Salvador! Bendito sejas!

C- Juntos façamos o sinal da cruz.

C- A graça de Deus, nosso Pai e criador, a paz de Jesus, nosso Deus e Salvador, e a luz do Espírito Santo, nosso Deus e Santificador, estejam sempre conosco.

T- Bendito seja Deus, Pai, Filho e Espírito Santo, que nos reuniu para esta hora de adoração e de louvor.

C- Ponhamo-nos na presença de Deus... Deus, em cuja presença nós estamos, se nos antecipa em tudo. Ele nos dê, então a graça do conhecimento de nossa consciência, a graça do arrependimento de todo pecado, de toda culpa, de toda infidelidade, de toda incoerência, de todo avanço dos sinais de nossa consciência moral crista e religiosa; a graça do perdão que nos purifica. Ele nos dê a graça que nos santifica plenamente; corpo, alma e espírito.
Façamos alguns instantes de silêncio.

C- Deus todo poderoso, Pai, Filho e Espírito Santo, que nos reuniu para esta hora de adoração e louvor, dê-nos a capacidade de rezar como convém. Sozinhos somos incapazes. Avivemos nossa fé neste mistério: a presença real de Jesus na aparência do pão. Parece pão, mas na realidade é o corpo, o sangue, a alma e a divindade de Jesus.
(Exposição do Santíssimo, canto de adoração)

C- Bem dentro da tradição ocidental da Igreja, O Espírito Santo é quem santifica, leva à fé, fundamenta nossa esperança, faz viver o amor teologal. Mais ainda: criador da vida e penhor da ressurreição, a vida plena. Ressurreição: realização última e acabada da vida iniciada na criação. Espírito Santo, vento divino que sopra onde quer, cujo desejo é a vida e a paz (Jo3,8; Rm8,6). Cantemos ao Espírito Santo.

JESUS, NOSSO DEUS-SALVADOR>

L- Quem é Jesus a quem estamos adorando presente e vivo sob a aparência do Pão? JESUS, eis o nome que revela o mistério da própria pessoa. 
TODOS- Jesus é o nosso Deus e nosso Salvador.
L- Este nome, com a realidade que ele é e representa, não perdeu seu valor e sua eficácia originais. Continua a ter extraordinário e infinito poder sobrenatural. Toda a graça nos vem dele.
(Alguns instantes de silencio e quietude para uma adoração pessoal, individual. O silêncio orante é regenerador. Capacita à escuta da Palavra e à comunhão com o Senhor.)

C- Jesus é nosso Deus e nosso Salvador. Toda graça nos vem dele. Invoca-lo com fé é a solução.
C- Jesus, nosso Deus.
T- Tende piedade de nós.
C- Jesus nosso Pastor,
T- Guiai-me Àquele que está alem de qualquer imagem, Deus, Vosso Pai e nosso também.
C- Jesus, nossa porta,
T- Sede a nossa segurança e a nossa liberdade
C- Jesus o Servo de Deus.
T- Ensinai-nos  a servir. Servir é uma foram de amar.
C- Jesus, nossa luz,
T-  Iluminai-nos, iluminai nossos passos no caminho da paz, do amor, do céu. Fazei brilhar sobre nós a luz da vossa face. Amém.
(Alguns instantes de silencio e quietude. No mais profundo do próprio ser adorar e louvar, agradecer e suplicar. Para Deus, o seu silêncio é um louvor. Aqui o silêncio é a palavra.)

L- Jesus, é a expressão histórica definitiva da atuação do Espírito Santo e o marco último da verdade. Em Cristo e por Cristo, no Espírito, voltemos ao Pai.

T- Ó Trindade, Pai, Filho e Espírito Santo, nós vos adoramos, embora nada compreendamos. Ó Trindade, em vós cremos porque foi Jesus quem nos revelou o Pai que com Ele vive na unidade do Espírito Santo. Amém.
(Silencio para oração pessoal. Nós pais, precisamos cultivar um tempo de silencio diário, para orar e escutar o Senhor , que nos fala no silencio).

JESUS, O SENHOR, NOSSO SENHOR
D- Jesus, o Senhor, o nosso Senhor, expressa a mais antiga profissão de fé e exerce papel central na Liturgia. A celebração Eucarística, como um todo, é a Ceia do Senhor. O dia em que nos reunimos para celebra-la é o Dia do Senhor. Toda oração litúrgica termina “por Cristo, nosso Senhor”, Jesus , o Senhor, é o inicio e o centro da fé cristã. Cantemos esta verdade:
T- Jesus Cristo é o Senhor...         (da minha vida)
L- Proclamar com a boca e o coração: “Creio em um só SENHOR, Jesus Cristo”, eis o critério de orientação de nossa vida para segui-lo e chegar à salvação. O canto sublima nossa oração  e sublima nosso encontro com Deus. Alma cheia de esperança e pulmões cheio de ar, cantemos a nossa fé.
T- Jesus Cristo é o Senhor, ...     (do meu passado.)
Na certeza constantemente experimentada de nossa fraqueza e incoerência e da extraordinária força de Deus em nós, oremos. Orar resolve sempre. Oremos sempre sem nunca desanimar. Oremos agora com fé.
C- Quando a fé enfraquece,
T- Socorrei-nos, Senhor.
C- Quando a esperança morre,
T- Socorrei-nos, Senhor.
C- Quando amar é difícil
T- Socorrei-nos, Senhor.
C-Quando o pecado nos oprime,
T- Socorrei-nos, Senhor.
C- Quando os filhos nos abandonam,
T- Socorrei-nos, Senhor.
C- Quando abandonamos nossos filhos, a própria sorte,
T- Socorrei-nos, Senhor.
C- Na doença e na dor,
T- Socorrei-nos, Senhor.
T- Socorrei-nos sempre, ó Deus, em vosso amor de Pai. Nós vo-lo pedimos por Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. Amém.
(Vamos fazer um momento de silêncio, para sentirmos a paz que vem de Jesus. No silencio ouvir a voz de Jesus.)
L- Seguir Jesus porque ele é o Senhor. Exige obediência e garante vida, sobrevida e paz. Ele salva porque é nosso Deus e Salvador. Cheios de fé, oremos cantando:
T_ Jesus Cristo é o Senhor...           (do meu futuro)

JESUS, O FILHO, ENSINA A REZAR AO PAI
D- Quem é Jesus a quem estamos visitando para adorar? Jesus é o Filho de Deus, por natureza, de geração imanente e eterna. Inenarrável, antes de todo começo. Filiação absolutamente singular. Filho Unigênito. De modo exclusivo e insuperável.
C- Pois um dia ele disse a mim e a você, a cada um de nós: Pode chamar Meu Pai de seu pai, também. No Espírito, por Jesus, voltemos a este Pai com amor de filhos neste inicio do terceiro milênio. Abba: Pai, meu Pai, Papai. Pai nosso, a prece exemplar da família de Deus. Rezemos : Pai nosso que estais no céu...

L- Quem é Jesus a quem estamos visitando para adorar? Um homem verdadeiro. Sente emoção no corpo e na alma. Comove-se em suas entranhas. Semblante triste. Emoção profunda. Chora. Foi simplesmente homem humano. Não disfarçou as lagrimas. Lágrimas quentes, silenciosas, espontâneas, solidárias, ardentes.

T-        Senhor, ensina-me a chorar.
Chora comigo sobre tantos sofredores
De rua, sem terra, sem moradia, sem moradia.
Homens de faces maceradas pelas privações,
Mulheres aflitas e humilhadas por não terem
o suficiente para o sustento de seus filhos.
Jovens sem perspectiva de futuro.
Ensina-me a chorar e chora comigo, Senhor,
Para, mais uma vez, redimir e transfigurar,
Plenificar de esperança a quantos jazem
Nos porões da humanidade: famintos, presos,
Torturados, doentes, homens, mulheres,
Crianças. Jesus chora comigo,
Para salvar tamanha dor e enxugar
As lágrimas de todos os rostos. Amém.

C- Quem é Jesus a quem visitamos para adorar? Jesus é a última, autentica, definitiva e esgotadora Palavra de Deus à humanidade.
Palavra VISIVEL: Quem vê o Filho e nele crê tem a vida eterna
Palavra AUDIVEL: Quem escuta a minha Palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna.
Palavra PALPAVEL: Põe aqui o dedo. Não sejas incrédulo, mas homem de fé.
Palavra DEGUSTAVEL: Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna.
L- O canto rompe a insuficiência de nossa palavra e amplia o seu sentido.
A comunidade que canta unida intensifica a própria união. Vamos sentir e experimentar esta verdade. Cantemos ao Espírito Santo, fonte de toda união.

EUCARISTIA, PRESENÇA REAL
C- Jesus teve um corpo material: carne, sangue, osso. Este corpo morreu e Deus o ressuscitou glorioso. É o mesmo corpo material: carne-sangue-osso, mas de um jeito diferente de ser. É este corpo material, mas ressuscitado e, portanto, transformado num jeito diferente de ser, que se faz realmente presente na Eucaristia. Entendeu? Ninguém pode entender. A inteligência humana experimenta assombros quando se aproxima desse abismo de amor divino. Eis o mistério da fé.
T- Toda vez que comemos deste pão, toda vez que bebemos deste vinho, anunciamos a morte de Jesus, proclamamos a sua ressurreição e aguardamos a volta do Senhor que vem satisfazer nosso ardente desejo de amor que tem sede e fome da presença do Senhor.
(Santo Inácio de Loyola nos ensina uma maneira de estarmos sempre em oração, em qualquer lugar. Silencio profundo. Adore ao ritmo da pulsação de seu coração e repita: Je...sus. Je...sus. Meu...Deus! Meu...Salvador! Bendito...sejas! Faça muitas vezes durante o dia e a noite esta oração.)
C- Eucaristia: PRESENÇA. Esta presença real de Jesus não se entende como presença de realidade material, como se o corpo de Cristo estivesse enclausurado, imóvel, estático. Sim, lá está vivo, irradiante, ativo, atuante, ressuscitado, sem ser limitado pelo espaço e pelo tempo. Eis o mistério a ser contemplado longamente, num silencio compenetrado de oração e docilidade às iluminações interiores do Espírito.
(Silencio... )
L- Quem é Jesus a quem estamos visitando para adorar? Ele é o caminho, a verdade e á vida.
T- Porque és, Senhor, o caminho que devemos seguir.
     Nós te damos, hoje e sempre, toda a glória e louvor.
     Porque és, Senhor, a verdade que devemos aceitar.
     Nós te damos, hoje e sempre, toda a glória e louvor.
     Porque és, Senhor, a vida que devemos viver.
     Nós te damos, hoje e sempre, toda a glória e louvor.

C- Queremos nesta noite nos consagrar e também a nossa família a Maria Mãe de Jesus.
T – Ó minha Senhora...
Cantar Tão Sublime sacramento.
Benção e abraço da paz. 


 
 
xm732