Contos e reflexões

Até que a morte nos separe

Havia, certa vez, um casal que vivia em constante atrito. O problema maior estava no marido, que era muito temperamental. Mesmo assim, continuaram juntos, já que haviam feito um juramento no Altar, diante de Deus.

Quando já estavam bem idosos, um dia a esposa morreu. Ele ficou morrendo de saudades. Passados alguns anos, também ele veio a falecer.

Apesar dos defeitos, os dois conseguiu entrar no céu. Logo que ele entrou, começou a procurar a esposa. De repente, a viu lá na frente, sentada, junto com várias pessoas.

Ele acenou para ela e disse: "Hei! Estou aqui!" Ela fez sinal de não com o dedo e disse: "Querias! Até que a morte nos separe!"

Certamente aquele homem, quando estava na terra, sempre pensou que sua esposa era apaixonada por ele. Mas se enganou. Ela o suportava por causa do juramento que havia feito. O seu grande amor mesmo era a Deus.

E ela venceu. Cumpriu tão bem a sua missão de esposa, que o marido nem percebeu que o que falava mais alto nela era a fé e a obediência a Cristo.

Nós pedimos a Maria Santíssima, o modelo de esposa, e a S. José, o modelo de marido, que ajudem os casais a perseverarem, a fim de receberem a coroa da Vida.

Adaptação: Pe. Queiroz
www.a12.com
 
Para enviar o recado automaticamente no FACEBOOK, clique no botão abaixo:
Você tem muitos amigos e envia e-mails para todos? Então você pode enviar essa mensagem para todos de uma única vez, basta copiar a url abaixo e colar em seu e-mail.
Para enviar manualmente, copie CTRL C o código acima e cole CTRL V no mural ou mensagens de e-mails dos seus amigos:
 
LEIA AS OUTRAS MENSAGENS
Aprenda como enviar nossas mensagens:
Compartilhando no mural do facebook
Para publicar essas mensagens no seu mural do facebook com todos os amigos. Clique no link acima e saiba como.
 
Compartilhando no mural de um amigo.
Gostaria de enviar essas mensagens apenas para um amigo, o que eu faço?. Clique no link acima e saiba como.
 
Enviar por email
Quero enviar as mensagens por email. Clique no link acima e saiba como.
 
Voltar ao índice dos contos e reflexões
 
 
 
 
 
xm732